[GAMES] – Como a industria funciona?

Imagem

Hoje, 1o de maio, dia intermundial do trabalho vou fazer uma coisa diferente. Quer dizer, alem de comer banana com feijão, não sei que preconceito as pessoas tem com isso viu… mas bem, como eu dizia o post de hoje não será sobre nenhum jogo em especifico e sim sobre os homens, mulheres e aliens vestidos de marinheiros que tornam todo esse mundo de sonhos e esmagamento de botões possível: a indústria de jogos.

TAN-TAN-NAAAAAAAAAM!!!

Como você já deve ter percebido, sempre que eu posto a review de um jogo eu coloco o nome da produtora e o nome da distribuidora. Mas você sabe o que isso significa?

Bem, por incrivel que pareça, produtora é quem … PRODUZ O JOGO. É o estúdio, a equipe, a galerinha superdahora que faz os joguetes e talz.

Imagem

Obrigado, Capitão!

Mas quem é a distribuidora e que importancia ela tem nisso tudo? Ora, é aqui que as coisas começam a ficar interessantes…

Distribuidora é quem, na maioria das vezes, banca o jogo. Porque veja, fazer um jogo é absurdamente caro hoje em dia. Peguemos por exemplo o jogo Heavy Rain do PS3: entre produção, marketing, distribuição e tudo mais o game consumiu aproximadamente 40 milhões de EUROGRANAS, sendo que destes cerca de 17 foram gastos na criação e o resto (to com preguiça de fazer a conta) foi gasto na distribuição, marketing, logistica e o caralho em papel A4. Bem, claro, depois ele deu um retorno de 100 milhões e todos ficaram muito felizes.

Imagine a distribuidora como um grande estúdio de Hollywood aos quais os pequenos produtores vão tentar vender sua idéia e conseguir financiamento. Porque não é só bancar o jogo, tem que fazer marketing, imprimir os disquetes, comprar uma nota boa no metacritic e toda a parte de transformar a idéia no disquinho bonito que você compra. E isso é muito dificil, porque envolve planejamento e logistica do diabo que nenhuma compania pequena (mesmo as que possuem renome, tipo a Kojima Productions) pode pagar ou mesmo tem a menor idéia como fazer.

Imagem

Um dos grandes truques da industria hoje em dia para vender jogos é colocar a Ellen Page em tudo. Mas tudo mesmo, né Tomb Raider?

Algumas distribuidoras, claro, fazem os seus proprios jogos e elas mesmas os distribuem mas via de regra essa relação entre produtora e distribuidora marca a industria. E o principal problema é a questão “liberdade criativa vs liberar dinheiro”.

POR EXEMPLO: digamos que eu tenha uma franquia consagrada (digamos… Assassins Creed) e tenha tido uma idéia para um novo jogo. Por mais imbecil que a idéia seja (digamos.. um jogo que se passa na Lua nos anos 40… espera, essa é uma boa idéia afinal), como a marca Assassins Creed é sinonimo de retorno certo provavelmente eu tenha minha idéia aprovada e ganhe o dinheiro para fazer mais dinheiro.

Imagem

Agora vamos tentar uma outra idéia: digamos que logo após o 11/9 eu tenha a idéia de um jogo que se passa justamente na cidade santa dos muçulmanos e arredores. Mas não um jogo qualquer, um jogo de parkour na Terra Santa na era das cruzadas… sendo que na verdade tudo são apenas memórias armazenadas no DNA de um dado individuo que esta revivendo seu antepassado através de uma máquina.

Imagem

Tio! Tio! Eu tenho idéia de um jogo onde o Darth Vader toca gaita de fole enquanto anda num uniciclo de kilt! Me dá dinheiro tio!

Se eu te desse essa idéia, você me daria o dinheiro? O SEU dinheiro, os SEUS MILHÕES? Pois é, nem eu. De modo que a equipe que vendeu o primeiro Assassins Creed merece uma medalha joinha só por ter conseguido vender essa idéia.

Se você acha que Hollywood passa por uma crise intelectual por só lançar continuações e adaptações de livros best-seller é porque nunca viu como esta a situação do mundo dos jogos. Vou te dizer que mais de 80% dos jogos lançados hoje em dia são uma versão com nova roupagem (outros personagens, outras opções, etc) de um dos seguintes jogos:

a) Call of Duty
b) GTA
c) God of War

E todo mundo reclama disso, mas todo mundo compra aos milhões quando sai o oitavo Call of Duty no mesmo ano.

Bem, alguns sequer tentam disfarçar que são CTRL+C CTRL+V de um desses tres jogos. Né Saints Row? Né Castlevania Lords of the Shadows?

Imagem

Hey clone genérico de God of War! Ah Castlevania eu vi que você olhou…

E onde entra o problema nisso? Ora, o problema é que as distribuidoras, que estão investindo o seu rico dinheirinho – como dizia o Tio Patinhas, que alias esta ganhando um remake de Ducktales em HD – não são loucas de assinar um cheque e ir pescar.

Não é assim que a banda toca. Elas querem prazos, querem idéias de orçamento, querem garantias de retorno (tipo enfiar um multiplayer estilo Halo no jogo, mesmo que não faça o menor sentido), querem dar pitaco (corte essa fase, coloque essa arma).

Então quando um jogo sai chato pra caraio ou toma pau nas vendas (digamos… Assassins Creed 3), de quem é a culpa?

Imagem

O estúdio diz que a culpa é da publicadora que o obrigou a fazer… coisas… e que acabou transformando o jogo numa inhaca. A publicadora diz que não foi nada disso e que o jogo é ruim porque o jogo é ruim, não são eles que fizeram a caca.

Imagem

Desenvolvedora, me mostre nesse boneco onde a publicadora te tocou e te obrigou a fazer… coisas …

Então quem está com a razão? Bem, isso é… complicado e não existe uma resposta certa.

ENTRETANTO essa semana eu li dois excelentes textos no Kotaku falando justamente sobre isso. O primeiro é sobre o ponto de vista das desenvolvedoras e como elas são refens de executivos gananciosos do mal que não entendem nada de jogos mas querem mandar mesmo assim enquanto dão risadas malignas só porque podem.

Imagem

Leia aqui o texto na integra, é muito bom.

Alguns dias depois foi publicado a replica, que é a coisa vista do ponto de vista das publicadoras que tem que bancar um bando de hippies maconheiros que querem dinheiro infinito sem ter que dar satisfação nenhuma.

Imagem

Leia o texto na integra aqui, é igualmente excelente.

Então, quem esta falando a verdade nesse caso? Nenhuma das duas totalmente, mas há um pouco de verdade em ambos. E a moral da história é que hoje você aprendeu uma coisa nova e é uma pessoa melhor. De nada.

Agora vá brincar com os amiguinhos no playground

2 thoughts on “[GAMES] – Como a industria funciona?

  1. God of War, ja veio de Devil My Cry, o negocio se arrasta desde 2001.
    Um game que faltou ser citado(tem muitos fora esse) foi Dead Space, triste historia…
    E a banana diminui a absorção ferro do feijão, é bom so que despotencializado.

    • Verdade, God of War era pra ser um Devil May Cry focado no corpo-a-corpo. O engraçado é que DmC nasceu como uma continuação de Resident Evil que acabou… tomando outros caminhos.

      Sim, eu poderia citar dezenas de exemplos mas acho que Assassins Creed dá uma boa idéia do ciclo sem fim que nos guiará, como já dizia o Rei Leão

Comments are closed.