[GAMES] BATMAN: ARKHAM CITY – crítica

Todos conhecemos o Batman. Todos amamos o Batman. Todos queremos ser o Batman (alguns mais, outros menos, dependendo do quão legais seus pais são). Então é uma coisa boa que o vigilante sombrio mais amado do mundo tenha o melhor jogo já feito de super-heróis para videogames, certo?

Como eu mencionei no TOP 10 de jogos baseados em quadrinhos, o BATIMÁ Arkham Asylum é o melhor jogo de super-herói já colocado para ser jogado. Certo. Então uma continuação deste excelente jogo só poderia ser repleta de vitória, certo? Quer dizer… certo? … Ceeeeeeeerto?

bullshit-button Bem, vamos por partes…

A HISTÓRIA

Batman, vulgo Bruno Vaine nas horas vagas, é o maior detetive da Terra. Esse é o conceito do personagem, isso é o que faz ele ser foda, certo? Então é muito estranho ver o Batman como um mentecapto completo. Eu não sei da onde a Rocksteady achou que o Batman deveria ser um brucutu burro pra caralho que soca pessoas, mas esse é o personagem deste jogo. Se liguem na desgraça:

O prefeito de Gotham decidiu – sabe-sa lá deus com que justificativa – fundir o asilo Arkham e a prisão Blackgate em um único super-bairro prisão, esse é o tal Arkham City do jogo. Enquanto a idéia não parece sequer remotamente boa, fica ainda pior: o projeto não tem um único dedo da administração publica e toda coisa é tocada por uma organização privada escusa da qual ninguém sabe nada a respeito.

Parece suspeito? Bom, mas não para o nosso cruzado embuçado que não se incomoda com isso. Até o momento em que o bairro-prisão fica pronto (só pra levantar aqueles muros eles levaram quanto tempo? meses? anos?), só depois que tudo está pronto, os detentos transferidos, a população civil evacuada, tudo, aí o Batman decide agir!

Scumbag+Batman.+Was+playing+Arkham+City+the+other+day+and_c93eda_3404785

Mas espera, porque ele esperou o negócio ficar pronto e tudo ser feito para começar a se preocupar? Grande detetive esse, não? Mas espera que piora…

Sabe como ele pretende impedir isso? Fazendo suas coisas de Batman, certo? Sendo “a noite”, certo?

Não, nada disso. Ele vai até a entrada do negócio como Bruce Wayne fazer campanha politica ideologica contra o negócio todo. Ah sério Rocksteady, vão enfiar uma salmonela no rabo, você não estão sequer tentando! Taqueopareo viu…

Mas enfim, para surpresa de ninguém um supervilão (no caso o Doutor Hugo Strange) dá um golpe e assume o controle do lugar. E sabe aquela empresa de segurança suspeita com a qual ninguém, nem o Batman, se importou em fazer umas pesquisas durante os MESES que levou para completar o projeto? Trabalhava para ele. Oh, sério? Jura? Como que o BATMAN não viu uma porra dessas? Como qualquer um engole um plot furado desses? Que morram de diarréia corrosiva, todos vocês…

Ah, tem outra coisa… neste jogo é mostrado o Batman como Bruce Wayne e PUTA QUE PARIU? SÉRIO QUE NINGUÉM DESCONFIA QUE ELE É O BATMAN? QUANTOS CARAS DAQUELE TAMANHO TEM ANDANDO EM GOTHAM AFINAL? Porque sério, o Bruce Wayne tem uns dois metros de altura e mais uns três só de biceps. Sério, o cara é um tanque que não consegue ver os próprios pés, o peitoral dele deve pesar uns 300 quilos! PUTA QUE PARIU! É ridiculo ver ele de terno, como alguém pode não saber que ele é o Batman? Como isso sequer é concebível?

Sério cara, sério, vocês realmente nem estão tentando né seus fagociteiros?

090ac6766571cd07077b781eebc7e89d9bea218984a9c07ff61beac4a296ce71

 A JOGABILIDADE

Eu não me incomodaria tanto com o background porco e o Bruce Wayne cagado que eles fizeram se a jogabilidade fosse boa. Quer dizer, era só manter o que eles fizeram em Arkham Asylum, o quão dificil pode ser isso?

Aparentemente, muito. Os combates foram simplificados ao ponto da mongolice máxima e em nenhum momento você realmente tem que se preocupar muito com eles. Basta ficar apertando um único botão repetidamente, dois se estiver com pressa. Alem disso o jogo te dá tantos itens e gadgets que você não tem sequer que pensar em se preocupar mesmo quando tem inimigos armados.

Ok, eu entendo o Batman ter gadgets mas não ao ponto disso anular completamente o desafio. Pra que furtividade se eu posso simplesmente caminhar até os bandidos e bater neles? É absolutamente incrível como eles conseguiram cagar um sistema que funcionava tão bem.

scumbag-batman

Sem contar que o jogo conseguiu ficar ainda mais visualmente imbecil. Quer dizer, o Batman tem 2 metros de altura e deve pesar uns 500 quilos só de musculos, como é possível que ele deslize de um oponente para o outro como um patinador no gelo? Isso não faz sequer o menor sentido! Maldição! Macumba! Xuburu! Gato preto! Seus putos não estão sequer tentando MESMO, né?

Ou seja, o desafio de furtividade é completamente inexistente e o combate aberto é chato como fila do INAMPS.

Felizmente o jogo não exige nenhuma furtividade, porque controlar o Batman ele é gordo e desajeitado como a porra mutante de Satã. Sério, em quase SESSENTA HORAS de jogo você não se sente a vontade e com completo controle desse ogro do inferno e graciosamente paira pelo mundo com a graça de um gordo bebado lambuzado em fluidos seminais que bebeu tubaína demais.

Arkham-Urgency-DC

A MECANICA

Posso concluir que você já percebeu um certo padrão aqui. A menos que você seja o Batman, que é tão imbecil que não perceberia um padrão nem que ele o atingisse com uma motosserra. Mas seja como for, como tudo mais no jogo dá pra dizer que eles sequer tentaram fazer algo decente. Nope, tentar seria trabalho demais, pra que, né?

Basicamente você chega em uma parte da cidade e um novo vilão é apresentado da maneira mais genérica possível (Duas-Caras, Pinguim, Mr. Freeze, Ra’s Al Ghul,) e por algum motivo realmente estúpido você não pode ir lá e socar ele. Não, você tem que sei lá, coletar três antenas de rádio enfiadas no cu de mascarados albinos espalhados pela cidade para voltar ao local e então enfrentar o chefe para a história (porca) prosseguir.

Sério, o jogo não tem a mais remota vergonha em te dar uma quest imbecil para aumentar a sua duração. Por que o Batman não pode simplesmente ir lá e enfrentar o chefe sem ter que sair em sidequests aleatórias e bestas? Bem, porque o jogo foi feito com tanta brocheza que causaria impotencia em um ex-condenado e porque o Batman é um completo retardado.

batman-funny-585x329

O HOMEM-MORCEGO

Talvez eu não tenha estressado isso o suficiente, mas o Batman aqui é burro como uma porta. Cara, estamos falando de alguém que é enganado pelo Bane brucutu de dorgas larilarilari (não o estrategista do filme do Nolan). Sério.

Não apenas porque o personagem tem que ser burro para forçar o jogador a ter que seguir pelo caminho mais longo possível (e o jogo é basicamente sobre isso, eu nunca vi um personagem tão sem bom senso assim), mas cada vez que ele abre a boca causa uma dor física.

Não bastasse a trama profundamente estúpida (que nem deveria ter começado) sobre quem está por trás do golpe de Arkham City, a conclusão é tão óbvia que a única explicação para o Batman não ter deduzido isso é porque ele tem um crayon enfiado no cerebro.

É o Rachel Ghul, tá bom? vou te poupar duzentas horas de sofrimento, é o Rachel Ghul… espera, Rachel Ghul? PUTA QUE O PARIU, MAS NEM AO MENOS O NOME DOS PERSONAGEM ESSA BOSTA DE JOGO FALA DIREITO? EU NÃO VIA UMA DUBLAGEM TÃO DESLEIXADA E PORCA DESDE QUE OS CAVALEIROS DO ZODIACO PRECISARAM INVADIR O PALACIO DO GUARUJÁ EM ASGAARD!

3470410-comics-extralife-superman-city-551067

E outra coisa: o Batman é um cara foda e reservado. Aparentemente isso foi traduzido como ser um completo babaca arrogante. Sério, ele é tão arrogante e estúpido que antes da metade do jogo você já está torcendo para alguém meter a mão na fuça desse corno desgraçado.

Mesmo quando alguém tenta ajudar ele (tipo a Oraculo, ou o Alfred) a resposta dele é “eu já sabia disso, eu sou foda, eu não preciso que você me diga” ou então “não fez mais que sua obrigação”. Mesmo quando alguém te dá uma dica sobre como fazer o seu trabalho (que ele completamente não sabia) a resposta dele é “não venha me dizer como fazer o seu trabalho”. Ah vai se foder, o Batman não é manezão assim, que babaca insuportavel esse personagem.

Claro que se ele é assim com os aliados, com os inimigos então… uma coisa é ver o Batman aterrorizando os bandidos, outra completamente sem graça é um valentão brucutu sendo escroto. Adicione ao fato que você tem que fazer bullying nos bandidos a cada 30segundos (nem vou entrar no mérito de explicar a mecanica, mas faz parte do jogo) e depois de meia hora de jogo você já está completamente anojado deste imbecil retardado.

Pra piorar tentaram humanizar os bandidos de rua aleatórios e você escuta conversas deles dizendo que até nem gostariam de estar nessa vida, mas se eles sairem o Joker/Pinguim/Nego Pirocudo matam eles. Não que isso importe muito pro Batman, porque Batman não liga para nada e nem ninguém que fique em seu caminho muahuahaua.

A única pessoa com quem o Batman se importa é com o próprio Batman.

O JOKER, O CORINGA, O PALHAÇO

b106c502047594facd37bb80a08d796f4e0aba976ddc8883b1f76b63574a82cb

“Não há nada de errado com você” – Batman
“Engraçado você dizer, mas de todas as pessoal você deveria saber que há muita coisa de errada comigo” – Coringa

Pra não dizer que não falei nada de bom do jogo, eu gostei do Coringa. Nesse mundo completamente sem sentido e com personagens jogados aleatóriamente só pelo nome, o Coringa é o único que parece ele mesmo. O plano dele faz algum sentido e tem ligação com os eventos de Arkham Asylum.

Na história, por causa do final de Arkham Asylum, o Coringa está morrendo. Ou não está. Ou talvez seja um plano. Ou talvez seja uma grande piada. Ou talvez ele esteja morrendo mesmo. Enfim, apenas o Joker sendo o Joker. Tenho que admitir que por mais asqueroso que seja o jogo, isso foi bem feito.

batman-ark-city-speed-run

E isso que estou falando só do cerne principal do jogo, eu poderia me alongar e falar das sidequests (as de verdade, não as merdas aleatórias que o jogo te obriga a cumprir para avançar na história), dos 53 tipos de itens colecionaveis para “uhuu aumentar a duração do gameplay”, das merdas de persoangens alternativos (Deus eu vou precisar de uma trepanação para apagar as partes completamente aleatórias da Mulher-Gato), a corrida contra o tempo para salvar absolutamente ninguém (sério, o cara diz que tem que impedir o plano de genocidio do Strange para logo em seguida dizer que não está fazendo isso para salvar ninguém em Arkham City DAFUQ!?) ou o final homoerótico em que o Batman declara seu amor pelo Coringa (eu estou falando muito sério aqui!) …

Se você quer reunir tudo que há de errado com os videogames nos últimos 15 anos, não precisa ir mais longe do que esse jogo.

E agora me dão licença que eu vou lá ler Knightfall só imaginar o Bane quebrando a coluna desse babaca arrogante desgraçado, é o minimo que alguém deveria fazer com esse personagem tosco da Rocksteady (porque esse não é o Batman nem aqui nem na Russia oriental)

2 thoughts on “[GAMES] BATMAN: ARKHAM CITY – crítica

  1. logico que o jogo e ruim so foi indicado a jogo do ano e so perdendo para skyrin os criticos de verdades poem esse jogo o melhor jogo de super herois que ja foi lançado ele so ficou com uma media de 9,4 no metratic sendo que dos sites de analises a pior nota dele foi 8,8 sim um dos piores jogos de todos aprende a criticar ta

    • Então eu devo achar o jogo bom apenas porque outras pessoas disseram que sim?
      é uma excelente maneira de encarar a vida, obrigado, aprendi muito com essa lição 🙂

Comments are closed.