[ESPECIAL NGF] “O Médico e o Monstro” de Robert Louis Stevenson (resenha)

O Médico e o Monstro cia das letras pinguin resenha jekyll and hyde robert

O que dizer sobre O Medico e o Monstro? Todo mundo já ouviu falar na história do homem que misturou uns troços, bebeu e se transformou em um monstro. O estranho caso do Doutor Jekyll e do Senhor Hyde é um dos clássicos livros que acabam ganhando um monte de versões com o passar do tempo. Essas versões, juntamente com inúmeras paródias e referências, fazem com que todo mundo conheça as histórias. Por outro lado, o fato de todo mundo conhecer as histórias, muitas vezes causa o desinteresse pela procura, e principalmente pela leitura das obras originais. Afinal, por qual motivo eu devo ler um livro cuja história eu conheço? Simplesmente pelo motivo de você NÃO conhece a história, meu amigo! Ver versões e paródias é o mesmo que ler uma resenha (como você está fazendo agora), ou ouvir uma indicação de um amigo.

Não se conhece um livro, até que o tenha lido.

Robert Louis Stevenson é, sem dúvida, um dos mestres dessas histórias clássicas. E O Médico e o Monstro é uma de suas mais memoráveis.

Dr_Jekyll_and_Mr_Hyde_poster_edit2

A história é narrada  de uma forma que eu não imaginava. Simplesmente não começamos acompanhando as reações do médico a tudo o que acontece. A trama é vista pelos olhos de seu amigo e advogado, o senhor Utterson. Que também assume muito bem o papel de leitor. Alguém que está descobrindo tudo. Quem lê, se sente parte da vizinhança onde tudo acontece. Mesmo você já sabendo o que ocorre, que o médico e o monstro são a mesma pessoa, é legal pra caralho!

É um mistério agradável de se ler, e saber o que está por trás não atrapalha nem um pouco. Assim como em minha leitura do Clube da Luta, muito mais aqui do que lá, saber o maior spoiler da história não diminuiu em nada a experiencia de ler o livro (inclusive, as duas obras são bem semelhantes em alguns aspectos).

É um mistério bem agradável. Eu só achei um pouco cansativa a narrativa final do relato, contada pelo próprio Jekill.

Mas quem é esse Jekyll? Henry Jekyll é nada mais, nada menos que “o médico” em pessoa. O cara que vira o monstro. Imagine aquele seu tio que tem 50 anos e um rosto largo. É tipo ele, só que britânico. Já o monstro, não é exatamente um monstro da forma que se imagina. Edward Hyde, o outro lado do doutor Jekyll, é retratado de forma bastante errônea até os dias de hoje. O senhor Hyde, na verdade, é um “homem monstruoso”. Esqueça as retratações do Hyde que o poem como um monstro enorme (cof, cof, A Liga Extraordinária, cof, cof)! Hyde é muito baixinho, quase um anão. Quem o vê, tem dificuldade de descrevê-lo. Mas todos concordam que sentem repugnância ao avista-lo. É um ser humano intrincado, meio defeituoso.

Dava a impressão de ser aleijado, sem nenhuma deformidade identificável.”

Mal parece um humano.”

O Médico e o Monstro cia das letras pinguin resenha jekyll and hyde

Por fim, o que Robert Louis Stevenson quis nos passar é que todos temos um Hyde. Um eu-ruim. E que não devemos tentar separar os dois lados, ou deixar que apenas um prevaleça. Os dois lados nos completam. Um lado é dependente do outro. Portanto, deve haver um equilíbrio.

…Todos os seres humanos que conhecemos são uma mescla do bem e do mal, enquanto Edward Hyde, exceção nas fileiras da humanidade, era o puro mal.”

É uma leitura obrigatória! E, para melhorar, a Companhia das Letras nos trouxe uma edição bem legal, cheia de extras, fininha e rápida de ler.


nota-5


O Médico e o Monstro cia das letras pinguinO Médico e o Monstro
Robert Louis Stevenson

Editora: Companhia das Letras
Ano: 2015
Encadernação: brochura
20 x 13 cm
Nº de Páginas: 160

Onde comprar: Americanas Saraiva | Submarino