[ENTREVISTA] Taran Matharu, autor da série “O Conjurador”

conjurador-o-aprendiz-taran-matharu

Quando estava escrevendo um post para o site eu citei a série de livros O Conjurador (Summoner). Sou muito fã da obra e, por curiosidade, procurei o perfil do autor no Facebook, eu deixei uma mensagem (com a ajuda do Google tradutor). Ele me respondeu (o cara é inglês e respondeu a um fã do Brasil – esse cara tem moral comigo). Melhor ainda, ele cedeu uma entrevista, e aqui está ela, em primeira mão para vocês, leitores do Nerd Geek Feelings. (Em inglês e português)
tm

Entrevista. Emanuel / Taran

Em primeiro lugar, em nome de toda a equipe Nerd Geek Feelings, gostaria de agradecer a entrevista. Como mencionei antes, trabalho para um site de cultura pop, e sou um grande fã de seu trabalho The Summoner. É uma honra para mim entrevistá-lo . Vou começar as perguntas.

Oi Emanuel;

1- Primeira pergunta: quais foram suas maiores inspirações para escrever a sua história? Algum autor? Alguém?

De onde você tira sua inspiração? Eu acho que essa é a pergunta que recebo mais. É fácil e difícil de responder. A resposta mais fácil seria, simplesmente, de todos os lugares. Para a maioria dos escritores, cada interação e experiência nova tem o potencial de influenciar a sua escrita.

Mas quando eu realmente detalho a questão, acho que no meu caso há quatro locais-chave de onde minha inspiração vem.

1) História

Eu sempre amei a história, até mesmo como um assunto na escola. Ficção histórica foi um dos meus gêneros preferidos, com Bernard Cornwell e livros de Wilbur Smith empilhados em minhas prateleiras. Tempos medievais, com suas grandes batalhas, intrigas políticas e a importância da família, herança e sucessão teve uma grande influência sobre a nobreza em O Aprendiz.

Depois, há o século 18, uma época de grandes impérios, pirataria e uma mistura louca de armamento moderno e precoce, com mosquetes a pólvora, pistolas e canhões sendo usados ao lado da cavalaria, sabres e lanças. Era uma época de progresso científico e de disparidades tecnológicas, grandes choques de culturas e discriminação racial. Tomei grande inspiração deste período de tempo, especialmente em armas de guerra do noviço.

2.) Mitologia e criptologia

Ao criar a minha “Demonologia” e projetar meus demônios, eu queria uma mistura do familiar e do novo. A partir de lendas do mundo, eu adaptei Griffins, salamandras, Minotauros, Golems e Hydras, para citar apenas alguns. Todos seriam criaturas familiares para o bem-ler.

Em seguida, houve as criaturas menos conhecidas, como o Wendigo canibal da mitologia nativa americana, ou o Raiju, um relâmpago alimentado, mamífero do Japão. Outro favorito foi o Chamrosh Pérsico, uma mistura grifo com aves e cães. É claro que eu projetei meus próprios demônios originais também, mas meu amor por criaturas mitológicas ao redor do mundo tiveram uma enorme influência sobre tudo.

3.) Minhas próprias experiências

Uma das minhas paixões é viajar. Em todo o mundo, eu encontrei culturas fascinantes, dos aborígenes da Austrália às tribos nativas da Amazônia. Eu estive em desertos e florestas tropicais, mares e montanhas, desertos de neve e a paisagem montanhosa inglesa. Estes inspiraram a geografia de Hominum, bem como as culturas e as histórias de minhas corridas de fantasia.

Durante meus tempos de escola eu vi como as divisões de classe poderiam causar grandes clivagens e moldar as pessoas dentro delas. Eu também tenho experimentado o racismo como uma minoria, algo que caracterizou fortemente minha vida quando eu era mais jovem. A partir daqui, a discriminação, classismo e personalidades na Academia Vocans e a mais ampla no Império Hominum foram concebidos.

4.) Fantasia, Cultura e Ficção Cientifica. 

Eu gosto de ficção científica e fantasia em todos os aspectos que se manifestam nos filmes, livros, quadrinhos ou videogames. Estes incluem as escolas mágicas de Terramar, Harry Potter e Discworld, as várias raças de O Senhor dos Anéis, Skyrim e Redwall, os portais para outro mundos nas Crônicas de Nárnia e Stargate, e até mesmo as criaturas companheiras em Pokémon. Tudo isso e muito mais influenciaram e inspiraram a série Summoner.

2- Taran, qual é o seu personagem favorito? E por que?

Fletcher, mas Otelo e Capitão Lovett estão próximos em segundo! Quando eu era mais novo eu era muito intimidado na escola, e havia um monte de intimidação racial, porque eu era um dos únicos descendentes de asiáticos que foram para lá. Mas talvez o personagem que reflete que mais é Otelo, o melhor amigo de Fletcher, que é o único anão para ir para a Academia Vocans. Ele sofre um pouco de intimidação racial enquanto está lá, por ser um anão. A maneira como Fletcher realmente me reflete é seu ódio por injustiça. Eu odiava ser intimidado por causa de minha raça, porque era tão injusto.

3-Eu li que uma das suas inspirações para escrever seu livro foi Pokemon. Então gostaria de confirmar uma coisa: Charmander foi a inspiração para o Ignazio? E que Pokémons que foram inspirações para os outros demônios?

Charmander é o meu favorito Pokemon, porque eu amo salamandras. Estas criaturas míticas foram minha inspiração para Ignazio :-).

charmander1

4 – Diversos autores usam como base para os protagonistas eles mesmos. Fletcher é parecido com você de alguma maneira?

Sim, porque Fletcher toma decisões da mesma maneira que eu faria :-). Então, quando Fletcher é confrontado com um problema, eu me pergunto o que eu faria nessa situação!

5 – Como eu falei em Pokémon, qual é o seu Pokémon favorito?

Ele ainda é o Charmander ;-).

200_s

6 – Perguntas rápidas: Um filme favorito? 

Planeta dos Macacos: O Confronto, no momento!

po
Um jogo favorito?
stc
Uma história em quadrinhos favorita?
Chronicles of Hate
514fcfn0gcl-_sx327_bo1204203200_
Um herói favorito?
za9ywh
Um vilão favorito?
vol
Um anime favorito?
frete-gratis-dragon-ball-z-papel-de-parede-de-seda-poster-hd-decoracao-home-da-parede-jpg_640x640
7 – Você já pensou na possibilidade de, um dia, seus livros serem adaptados para cinema ou televisão?
Sim! Mas não depende de mim. Esperemos que um executivo de cinema de Hollywood um dia  se interesse. Infelizmente adaptações de fantasias adulto-juvenis têm sido muito mal feitas ultimamente,. Então as chances não são tão altas.
8 – Seus livros foram publicados em vários países e em várias línguas. Isso significa que você tem uma base de fãs respeitável, e o Brasil não é diferente. Você gostaria de enviar uma mensagem para os fãs no Brasil?
Muito obrigado a todos por seu apoio, e por ser tão pacientes com o atraso do lançamento do Livro 2 (às vezes leva mais tempo para traduzir um livro do que é esperado). Ele está chegando no início de 2017!
 
Tudo de bom,
 
Taran

Obrigado pela entrevista. Eu e a equipe de Nerd Geek Feelings desejamos todo o sucesso do mundo. E bom trabalho.


Compre aqui Conjurador – O Aprendiz


Interview. Emanuel  Taran

First, on behalf of all the Nerd Geek Feelings team, I would like to thank you for the interview. As I mentioned before, I work for a pop culture site and I am a big fan of you work, The Summoner. It is an honor interview you. I’ll start the questions.

Hi Emanuel,

1 – First question, what were your biggest inspirations to write your story? Some author? Somebody?
 

Where do you get your inspiration? I think that’s the question I get asked the most. It’s both easy and difficult to answer. The easy answer would be simply, everywhere. For most writers, every interaction and new experience has the potential to influence your writing.

But when I really drill down into the question, I find that my there are four key places where my inspiration comes from.

1.) History

I have always loved history, even as a subject at school. Historical fiction was one of my preferred genres, with Bernard Cornwell and Wilbur Smith’s books stacking my shelves. Medieval times, with their great battles, political intrigue and the importance of family, heritage and succession had a great influence on the nobility in The Novice.

Then there is the 18th century, an age of great empires, rampant piracy and a mad mix of modern and early weaponry, with gunpowder muskets, pistols and cannons being used alongside cavalry, sabres, and lances. It was a time of scientific advancement and technological disparities, great clashes of cultures and racial discrimination. I took great inspiration from this time period, especially in The Novice’s weapons and warfare.

2.) Mythology and Cryptology

When creating my “Demonology” and designing my demons, I wanted a mix of the familiar and the new. From the world’s legends, I adapted Griffins, Salamanders, Minotaurs, Golems and Hydras, to name but a few, all of which would be familiar creatures to the well-read.

Then there were the lesser-known creatures, such as the cannibalistic Wendigo from Native American mythology, or the Raiju, a lightning powered mammal from Japan. Another favourite was the Persian Chamrosh, a griffin-like mix between bird and dog. Of course I designed my own unique demons as well, but my love for mythological creatures around the world had a huge influence on it all.

3.) My Own Experiences

One of my passions is to travel. All over the world, I encountered fascinating cultures, from the aboriginals of Australia to the native tribes of the Amazon. I have been in deserts and rainforests, deep sea and mountaintops, snowy wastelands and the hilly English countryside. These inspired the geography of Hominum, as well as the cultures and histories of my fantasy races.

During my schooldays I saw how class divisions could cause great rifts and shape the people within them. I have also experienced racism as a minority, something that featured heavily in my life when I was younger. From here, the discrimination, classism and personalities in Vocans Academy and the wider Hominum Empire were conceived.

4.) Fantasy and Science Fiction Culture

I have enjoyed science fiction and fantasy in all aspects they manifest themselves in, be that films, books, comics or videogames. These include the magical schools of Earthsea, Harry Potter and Discworld, the multiple races of Lord of the Rings, Skyrim and Redwall, the portals to another world in the Chronicles of Narnia and Stargate, and even the creature companions in Pokémon. All these and more have influenced and inspired the Summoner series.

 
2 – Taran, what is your favorite character? And why?
 
Fletcher, but Othello and Captain Lovett are close seconds! When I was younger I was bullied a lot in school and there was quite a lot of racial bullying because I was one of the only Asian people who went there. But perhaps the character who reflects that more is Othello, Fletcher’s best friend and who is the only dwarf to go to Vocan’s Academy. He gets some racial bullying while he is there for being a dwarf. The way Fletcher really reflects me is his hatred for injustice. I hated being bullied for my race because it was so unjust.
 
3 – I read that one of your inspiration to write was Pokémon. I would like to confirm something: Was Charmander the inspiration to the Ignazio? And which Pokemon were inspirations for the other demons?
Charmander was my favourite Pokémon because I love Salamanders. These mythical creatures were my inspiration for Ignazio :-).
charmander1
 
4 – Several authors based the protagonists in themselves. Fletcher is like you in some way?
 
Yes, because Fletcher makes decisions in the same way I would :-). So when Fletcher is faced with a problem, I ask myself what I would do in that situation!
 
5 – Since I spoke in pokemon, what’s your favorite pokemon?
 
He is still Charmander ;-).
200_s
 
6 – Quick questions.
A favorite movie?
Dawn of the Planet of the Apes at the moment!
po
A favorite game?
Starcraft
stc
A favorite comic?
Chronicles of Hate
514fcfn0gcl-_sx327_bo1204203200_
A favorite hero?
Spider-Man
za9ywh
A favorite villain?
Voldemort
vol
A favorite anime?
Dragon Ball Z
frete-gratis-dragon-ball-z-papel-de-parede-de-seda-poster-hd-decoracao-home-da-parede-jpg_640x640
 
7 – Have you ever thought about the possibility of, one day, your books were adapted for film or television?
 
Yes! But it’s not up to me. Hopefully a film executive in Hollywood becomes interested someday. Sadly Young Adult fantasy adaptions have been doing very badly lately, so the chances are not so high.
8 – Your books have been published in several countries and in several languages. It means that you have a respectable fanbase, and in Brazil is no different. Would you like to send a message for the fans in Brazil?
 
Thank you all so much for your support, and for being so patient with the delay of the release of Book 2 (sometimes it takes longer to translate a book than is expected). It is coming in early 2017!
 
All the best,
 
Taran

Thanks for the interview. Me and the Nerd Geek Feelings staff wish you all the success in the world. And keep up the good work.