[DICA DE CINEMA] Tão Perto e tão Forte.

11 de setembro de 2001 foi um dia que não terminou para muitos pais, filhos, esposas, maridos…

E diante de tantas e tantas obras cinematográficas e literárias tratando do assunto, “Tão Perto e tão forte” me bateu com força.

Esse filme tocante e incrivelmente dolorido, trata de um garoto que perde o pai no 11 de setembro.

Para manter-se conectado a ele, o pequeno Oskar vai redescobrindo o mundo.

Estimulado toda a vida por seu pai a encontrar respostas até para aquilo que ainda não tinha perguntas, o menino de inteligência notável e dificuldades em lidar com pessoas vive uma intensa jornada em nome de seu amor por seu pai.

Oskar descobre um mundo lindo; a última lição de seu pai.

Na jornada por uma única pessoa, Oskar vê do mundo e de tudo um pouco sem sair de sua cidade:

Como um pintor pode ter um irmão gêmeo pintor também com quem briga todo dia?

Como um homem pode ter uma enorme coleção de moedas e não ter dinheiro para comer todos os dias?

Como crer em milagres de um Deus que permitiu que mais de 4 mil pessoas fossem mortas?

Em busca dos “8 minutos” que separam nossa sensação do sol daquilo que realmente é o astro rei, Oskar vive mil vidas tentando abrir caminhos com sua chave misteriosa.

 


Raquel Pinheiro (Raposinha) é míope profissional, CANCERIANA, redatora, revisora, tradutora, escritora, professora de língua inglesa, viciada em café e artista plástica. Além disso é troll nas horas vagas e é viciada em cheirar livros.

2 thoughts on “[DICA DE CINEMA] Tão Perto e tão Forte.

  1. esse filme, sem duvidas é fantástico, merecia um reconhecimento maior, esta dentre os meus que não deleto nunca do HD e sempre vejo, quando bate aquela BAD

Comments are closed.