[CURIOSIDADES] Quem é esse viking barbudo na sua frente?

Antes de tudo, gostaria de pedir a sua licença. Estou escrevendo um texto pessoal, com objetivo de me apresentar a você e agradecer aos meus amigos do NGF. Como sou redator novato, acho justo me apresentar.

A habilidade de unir palavras e expressar ideias através da escrita é encantadora. Muitas vezes, os pensamentos estão confusos, desordenados ou negligenciados, até o momento em que se tenta transferi-los para o papel. Daí então, como num truque, a coisa fica mais lógica, compassada e ponderada. Parece magia!

Quem sabe possamos ser amigos?

sergio

Este sou eu.

Meu nome é Sérgio Delduque e algumas coisas aleatórias sobre mim:

1 – Sempre busco ter cuidado em expressar aquilo que me vem à cabeça, porque é extremamente aborrecedor ser incompreendido de modo a causar dor ou constrangimento àquele que recebe o conteúdo.
2 – Tenho certa obsessão pelos reais significados das coisas. Falar por falar pode sim, mas desde que seja feito de forma consciente. Se quiser me mandar uma mensagem, que seja direta e objetiva, não necessariamente com economia de palavras. Pode discorrer à vontade, só evite ser redundante.
3 – Prefiro informações didáticas.
4 – Gosto de cantar, mas admito que não o faço tão bem quanto gostaria. Já cantei com a Maria Fernanda Cândido!


5 – Não me julgue mal, considero quem ri de qualquer coisa, especialmente com relação às situações extremamente inadmissíveis, alguém estúpido, idiota e, no máximo, merecedor do meu sorriso amarelo.
6 – Aos 31 anos de idade, sinto-me enfim um adulto maduro.
7 – Para mim, as pessoas mais importantes no mundo são os meus familiares, e logo em seguida, os meus amigos.

8 – Sou mais carente delas do que gostaria de admitir.

8 – Sou mais carente delas do que gostaria de admitir.

9 – Gostaria que a sociedade tivesse costume de refletir antes de questionar ou reclamar. Além da economia de tempo e da evolução mental, essa atitude poderia evitar muitos desentendimentos.
10 – Ainda não consigo aceitar (entender, até entendo), a razão de sempre haver uma figurinha parada do lado esquerdo da escada rolante do metrô, quando se espera que ela se mantenha do lado direito e dê passagem a quem quer que queira seguir adiante.
11 – Dormir de quatro a cinco horas seguidas geralmente é suficiente, mas acordar diversas vezes ao longo da noite me deixa acabado no dia seguinte.
12 – Amo viajar e acredito piamente que é quando se distancia de si mesmo que se acaba por se encontrar.
13 – Me inspiro e me apaixono muitas vezes por situações ordinárias da vida.
14 – Sou ariano, nascido em 1 de abril. Sim, um fausto dia… Filho de mineiro com fama de mentiroso, quando vim ao mundo, recebi no hospital a visita de apenas uma pessoa: minha avó materna – nem a mãe do meu pai acreditou!
15 – Sou a favor da redução das desigualdades sociais, da disponibilização da saúde e educação para todos, da defesa do meio ambiente, da igualdade de gêneros, das políticas de inclusão, e contra a brutal concentração de renda para uma minoria.
16 – Sou fã inveterado da língua e costumes russos, de J. K. Rowling, J. R. R. Tolkien, Agatha Christie, Nietzsche e Eduardo Spohr! <3

keep-calm

Keep calm and Avada Kedavra, bitch!

17 – Também AMO Star Wars e os filmes do 007!
18 – Creio que confiar é uma escolha. Alguém pode acreditar em outro que o ame ou permanecer duvidando. Ao tomar para si a segunda alternativa, o mais provável é que acabe por botar fé nas pessoas erradas.
19 – Apesar de ser habilitado e adorar dirigir, detesto o trânsito caótico de São Paulo e, por isso, costumo andar bastante de metrô:

Carta ao cidadão de bem:

Senhoras e senhores, usuários dos lotados meios de transporte paulistanos, encarecidamente rogamos que se alimentem e escovem os dentes pela manhã. Quase 90% dos problemas de halitose podem ser resolvidos com um mínimo de higiene. De antemão, agradecemos. As pessoas espremidas aos seu lado.

20 – Gosto de pensar, de me deixar influenciar pelos sentimentos e questionar outras pessoas sobre minhas próprias inseguranças como se fossem as delas (às vezes, acerto):

Uma das mais profundas características da humanidade talvez seja a busca pela invulnerabilidade. O que, naturalmente, é nada mais nada menos que uma vã fantasia. Nenhum homem ou mulher vivos jamais escapou de alguma forma de lesão, seja física, seja mental ou emocional. Ferir-se é tão natural quanto respirar. Apesar disso, há certa inclinação à ideia de que é possível dobrar a natureza da existência à vontade particular.

Há aqueles que creem, por exemplo, que a paixão afeta, adversamente, o conforto e a segurança. Acreditam que o amor é uma humilhação, uma fraqueza, um desperdício dos recursos materiais e emocionais. Logo, buscam se distanciar do sentimento, tornando-se pessoas frias e mal-amadas (a princípio, por elas mesmas), e acabam se ferindo de qualquer jeito.

Vai aí uma advertência: “somente interfira com os mistérios mais profundos – a origem da vida, a essência do eu – se estiver preparado para enfrentar as consequências mais extremas e perigosas”. Essa busca do sobre-humano acaba por tornar inumano.

21 – São risíveis a minha modéstia e a minha loucura no amor! O amor é um perigo para os mais solitários, o amor e todas as outras coisas, só porque estão vivas!
22 – Ao mesmo tempo que me admiro e me sinto atraído pelos poetas românticos, sinto vergonha e me apiedo deles. Eles são uns mentirosos! São responsáveis por repercutir ideias absurdas e criar expectativas inalcançáveis. Frustrar e culpar: esses são os objetivos deles. Decerto tem a ver com as suas próprias identidades vaidosas.

Embora algumas pessoas julguem que o objetivo deles seja tentar encorajar para ver se alguém vai além das letras e passa do limite razoável na vida real.

23 – Desconfio dos bons e justos responsáveis pelas definições das virtudes, quando são os juízes e os carrascos. Neles, não é o coração que os inspira, é a vingança.
24 – Acredito que o mundo não deve ser como é, mas sim como desejamos que seja!
25 – Dentre outras coisas, ADORO tocar violão e realizar projetos de fã dublagem com meu amigo, Lohan Nobre.