[CINEMA/RPG] Veja o trailer de Dark Dungeons!

photo-main

Antes de mais nada, um pouco de background. A galera mais nova pode não se dar conta disso, mas houve um tempo que falar que você joga RPG poderia causar uma reação muito negativa nas pessoas, e não por acharem que você é um tremendo nerd virjão. O problema é que, com essa coisa toda de falar que vai fazer magias, decorar fórmulas obscuras (alguém se lembra do THAC0?), mexer em objetos misteriosos (como os dados de muitos lados) e andar por aí com miniaturas e desenhos dos monstrengos mais bizarros que a imaginação pode conceber foi interpretado por muita gente como sinal inequívoco de que esse tal de “erripegê” se resumia a uma só coisa: adoração a Satanás.

Isso é coisa do CÃO!

Isso é coisa do CÃO!

Claro, quem se deu ao trabalho de sequer folhear um livro de RPG ou ficar 5 minutos escutando uma sessão de jogo sabe que, ainda que em alguns jogos (como, digamos, Kult) haja personagens que invocam o coisa-ruim, na vida real nenhuma entidade sobrenatural é importunada no decorrer da jogatina. No entanto, isso não impediu que uma série de pessoas desavisadas (ou quem sabe mal-intencionadas) alardeasse aos quatro ventos essa suposta associação, inclusive no terrível caso de Aline Silveira, que foi assassinada em Ouro Preto, supostamente devido a um ritual satânico associado ao RPG (mas que na verdade não tinha nada a ver com nada), hipótese que a mídia sensacionalista abraçou com tudo.

Nos Estados Unidos, país de origem do D&D (o mais antigo e mais famoso RPG de todos os tempos), essa onda de paranóia satânica atingiu seu ápice na década de 80. Ainda há alguns murmúrios a respeito, mas a boataria praticamente morreu a partir dos anos 90, por uma combinação de uma diretriz da TSR (a empresa que publicava o D&D na época) de se afastar de qualquer coisa que lembre demônios ou diabos, bem como uma maior popularidade do hobby e, consequentemente, mais informação por parte do público. Entretanto, no auge do “satanic panic, entre outras obras anti-D&D (como o infame filme Labirintos e Monstros, com Tom Hanks), o fundamentalista evangélico Jack T. Chick lançou um livretinho que marcou uma geração: Dark Dungeons.

Chick-DarkDungeons

Chick é famoso (ou infame em certos círculos) pelos seus “Chick Tracts, uma série de livretos em quadrinhos feitos para evangelizar as massas, o que (respeitando a fé cristã, claro) em princípio é uma ótima ideia – você espalha a sua fé de forma atraente e divertida, atingindo assim um público maior. O problema dos Chick Tracts está no conteúdo, digamos, controverso que alguns deles apresentam. Muitos deles apresentam mensagens bem simples e edificantes (veja alguns em português), mas ao abordar certos assuntos mais sensíveis, Chick demonstra uma verve extremista que costuma desagradar inclusive a maioria das igrejas cristãs – ele defende, por exemplo, que a Igreja Católica é uma conspiração criada diretamente por Satanás, da qual praticamente todos os padres e freiras estão cientes, e inclusive há mausoléus embaixo de conventos onde as freiras depositam dúzias de bebês abortados por elas (?!?). Esse, aliás, é um tema recorrente na obra de Jack Chick – praticamente tudo o que existe, desde o rock até o comunismo, da Teoria da Evolução à AIDS, faz parte de uma mega-conspiração mundial orquestrada pelo Capiroto com o único propósito de escravizar a humanidade.

OK, deixa pra lá isso tudo (porque dá material pra dúzias de posts, que pisariam em inúmeros calos, e por isso mesmo não serão escritos). O negócio é que, ao abordar o D&D, a piração característica de Jack Chick entrou em modo turbo, e o resultado é um mundo onde RPGistas aprendem magias de verdade, morrer no RPG significa morrer no mundo real, e o mais absurdo de tudo, o público que joga D&D é em sua maioria de mulheres bonitas. Não me supreenderia se eu descobrisse que as vendas do D&D dispararam depois da publicação de Dark Dungeons – sério, se fosse realmente assim, quem não ia querer jogar?!

DD03motiv

Bem, agora que você compreende o que exatamente é Dark Dungeons (parece que eu menti quando disse que era “um pouco” de background), o caso é que um sujeito chamado JR Ralls, após ganhar na loteria, ao invés de gastar seus fundos com mulheres, automóvel, mulheres, iates, mulheres, mansões e mulheres como a maioria dos seres humanos saudáveis, resolveu usar a grana pra começar a financiar um filme de Dark Dungeons. Até hoje não ficou muito claro se ele realmente acredita que RPG é satânico ou se isso tudo é uma grande paródia, pois ele se recusa a comentar sobre o assunto… ah, quem você tá enganando, é claro que é paródia. Enfim, após um Kickstarter pra complementar o investimento do projeto (cinema não é barato), parece que a coisa está chegando a uma conclusão, pois temos finalmente um TRAILER!

O filme tem todo o jeitão de produção semi-amadora, mas vou te dizer, parece divertido pra caramba. Ainda mais com a surpresinha no final… quando sair (se sair), acho que eu vou ter que dar um jeito de assistir, viu!

Curta nossa página no [Facebook] e nos siga no [Twitter] para mais bugigangas do universo Nerd Geek!