[CINEMA] Pulp Fiction – oh, Sorry… Did I break your concentration?

20131019-110833.jpg

Falar de qualquer filme do Tarantino não é tarefa fácil para ninguém que não seja o próprio… Ou o Selton Mello. Mas, contra toda acusação de pretensões exageradas, e em nome de uma análise superficial mas portadora de detalhes que talvez sejam bastante válidos para uma experiência cinematográfica… Digamos… Mais interessante… Vamos tentar entrar um pouquinho nesse universo escrito em folhas de péssima qualidade, mas filmado com maestria. 😉

Does he look like a BITCH?!?!

Logo em uma das primeiras cenas do filme ( que como usualmente vê-se nas películas tarantinescas, não possui ordem cronológica linear), somos apresentados a Jules e Vincent, dois capangas que precisam fazer um servicinho de natureza não exatamente lícita para seu chefe Marcellus Wallace.

A frase mais marcante dessa sequência é um privilégio único de quem assistiu Pulp Fiction em inglês. Se você viu em português tome vergonha na cara e assista novamente, legendado.

Em alto e bom tom, Jules ( Samuel L. Fucking Motherfucker Jackson) pergunta a uma de suas vítimas a respeito de Marcellus ( the boss, the big guy): – DOES HE LOOK LIKE A BITCH?!?!

Após a resposta negativa e apavorada do futuro defunto, Jules pergunta “So, if he does not look like a bitch why are trying to fuck him?” ( e se você não compreendeu esta frase vá no google translator).

Ou seja, se ele não parece uma vadia, ninguém deveria tentar f***** com ele. Só a Mia Wallace, sua esposa.

MAAAAAS, lá pras sequências finais, mais avançadas e complexas do filme, Marcellus é pego de uma forma inusitada e…

Bem…

Bom, sem meias palavras, o indivíduo de dois metros de altura é LITERALMENTE estuprado. Sim… Se você não viu o filme e curte uma sacanagem, assista-o para ver um cara gigantesco tomando no XX. Like a bitch.

Então, retomando a pergunta que nomeou e motivou este tópico: Dos he look like a bitch? Yes… He sure does.

20131019-110949.jpg

Butch e a “Hatori Hanzo”

20131019-111041.jpg
Ainda tratando da parte do filme em que Marcellus é abusado sem dó ( nem vaselina), temos Butch, que está na mesma enrascada, mas que consegue se livrar (da curra) do abuso.

Mas, mesmo livre e ainda correndo risco de vida o boxeador não consegue simplesmente ir embora. Alguma coisa ( talvez algum senso de moral) o faz retornar e salvar Wallace de sua condição desgraçada.

E qual arma ele escolhe para salvar o ex-chefe e ex-quase futuro algoz? Um taco de beisebol? Uma serra elétrica? Uma pistola? Não…

Do meio de todas as tralhas da loja de quinquilharias onde o ato de sodomização ocorria, Butch encontra uma Katana ( não um objeto exatamente comum) afiada ( menos comum ainda).

Agora pensemos… Seria aquela Katana uma Hatori Hanzo?

Confesso que vi e revi a cena freneticamente para identificar o símbolo de Hanzo, mas não pude visualizá-lo.

Mas se levarmos em conta que Kill Bill tem pontos de toque com Pulp Fiction ( aliás, todos os filmes tarantinescos têm algum tipo de ligação) não é tão difícil imaginar que aquela katana empoeirada, esquecida sobre a prateleira da loja trash pode ser mesmo a espada capaz de cortar até mesmo Buda.

Mia Wallace ou Beatrix Kiddo?

Em conversa com Vincent, Mia comenta o fato de ter participado do piloto de uma série que não teria dado certo. Na série, segundo a sra. Wallace, o papel por ela interpretado seria o de uma mulher bad ass, assassina sanguinária e especialista em facas. Sua personagem faria parte de um grupo formado por outras garotas.

Para quem viu Kill Bill, é necessário ir adiante e descrever a lendária Breatrix Kiddo?

Um ponto curioso é que no caso, se esta tal série estiver mesmo relacionada a Kill Bill, não houve apenas um piloto. A série teve dois episódios: Kill Bill e Kill Bill II.

E, diga-se de passagem, nos dois (três) filmes ela ( Uma Thurman, Beatrix Kiddo, Mia Wallace??) é a “amada” de algum assassino.

Butch sempre matando meus personagens favoritos…

Em Pulp Fiction, o pugilista Butch, em nome de sua própria defesa, mata Vincent Vega ao retornar a seu apartamento atrás do relógio que seu pai lhe havia deixado como legado.

Aliás, um pequeno parênteses aqui: se pensarmos o lugar em que o pai de Butch “guardou” o relógio (into his ASS), o retorno de Butch é completamente justificável.

Mas, vamos voltar ao assassinato em questão:

Butch mata Vincent ao voltar ao seu apartamento, em defesa própria. Ok… Melhor matar do que morrer. Mas, puta que pariu, precisava matar o meu personagem favorito?

Tá, o personagem mais sinistro é mesmo o Jules, eu reconheço. Mas eu prefiro o Vincent. Vai ver é por que eu gosto da ceninha do Vincent dançando (ridiculamente) com a Mia.

E pra piorar, esse nome Butch é amaldiçoado, pois em Django ( o D é mudo!), o capataz de Calvin ( majestosamente interpretado por DiCaprio) é JUSTAMENTE o responsável pela morte DO PERSONAGEM MAIS FANTÁSTICO do universo Tarantinesco. O maldito Butch de Django mata o King. ( Sério… Eu fiquei revoltadíssima com essa cena…)

Malditos sejam!

Tim Roth e o treinamento para ser bandido.

Façamos agora um exercício de viagem temporal. Why not?

Pulp Fiction é um filme do ano de 1994. Em 1992 fomos agraciados com o também maravilhoso Reservoir Dogs (Cães de Aluguel).

Neste último, Tim Roth é um policial infiltrado numa quadrilha de bandidos muito maltreinados. Para fazer parte desta quadrilha, o policial precisa treinar para ser bandido, vestindo-se e portando-se como tal. O cara faz um verdadeiro workshop de bandidagem.

Dois anos depois, vemos Tim Roth iniciar Pulp Fiction com um assalto, vestido inclusive com o mesmo tipo de roupa que ele usou em seu workshop para Cães de Aluguel.

Agora me vem a pergunta: o cara viajou no tempo pra fazer um treinamento? Doctor Brown andou pela filmografia do Tarantino??

Calma gente, isso não é sequer uma teoria. Estou brincando.

Mas é fato que Tarantino adorou a atuação de Roth como um assaltante.

20131019-111147.jpg

20131019-111207.jpg

Tarantino: pra quê tanta humildade, caro diretor?

20131019-111258.jpg

20131019-111315.jpg

A grande verdade sobre Quentin Tarantino é que além de ser um excelente diretor e roteirista ( excelente?! Não! Ele é O CARA!), ele é também um cara muito humilde.

Sabemos que todos os filmes tarantinescos têm participação do próprio. Mas ele NUNCA é mais do que um loser. Vamos à lista.

– Cães de Aluguel: começa o filme como Mr. Brown. Faz comentários interessantes e engraçados levantando teorias sobre elementos do mundo pop ( tipo, a neovirgindade de uma mulher mega rodada). Você tem esperanças de que haverá expressividade nesse personagem…

E ele é o primeiro a morrer?!? Como assim?!

– Django: aparece rapidamente. Acredita no papinho furado de um escravo perigosíssimo. Morre numa autoexplosão. Aliás, ele é o primeiro homem bomba da história.

– Pulp Fiction: aqui eu preciso ser incisiva em minhas críticas.

Quando vemos Jules falando com seu amigo ( que irá salvá-los de uma baita enrascada) você espectador, imagina um cara sinistrão, no maior estilo GodFather. Ao que vemos o personagem interpretado por nosso amado Quentin: um babacão, vestindo pijamas, descabelado, capaz de fazer um café muito bom ( dona de casa…) e com medinho da esposa chegar e ver a bagunça. Sério… Um banana? Por quê, Tarantino??? Purquêhhh!?!?

20131019-111332.jpg

Tarantino Desperate Housewife

E fica a dica pro fim de semana: assistam ou reassistam Pulp Fiction. Melhora o sábado de qualquer um.

Sem mais. No próximo post eu xingo mais um pouco.

20131019-111614.jpg