[CINEMA] Os Guardiões (Zashchitniki, 2017)

Estamos no momento em que Guardiões da Galáxia são o centro das atenções. Mas esse nerd que vos fala vem mencionar outros guardiões. Vindos aqui da Terra mesmo, de um certo país de terras gélidas, onde seu povo de sotaque carregado gosta de tomar vodca para se esquentar (é isso mesmo que vocês estão pensando, é da Rússia que estou falando). E lá também existem nerds como nós, que trouxeram para as telas do cinema em russo Os Guardiões (Zashchitniki). Equipe de super-heróis formada para defender o Kremlin.

Sinopse:

“Durante a Guerra Fria, uma organização chamada Patriot criou um time de super-heróis, alterando o DNA de quatro indivíduos, que precisam defender o país de ameaçar supernaturais. O grupo inclui pessoas de diferentes lugares da União Soviética, cada um precisando esconder sua identidade.”

Somos apresentados primeiro ao vilão do filme, Avgust Kuratov. Cientista louco que fez experiências genéticas com cobaias humanas, para um projeto do governo denominado Patriota, durante o período da Guerra Fria. Assim, surgiram os Guardiões. Após ser perseguido pelo governo, Kuratov explodiu seu laboratório para apagar seus rastros, mas não sem levar algumas consequências. Fazendo dele um super-humano monstruoso, que pode controlar basicamente qualquer coisa tecnológica. É dono de uma máquina chamada “Modul-1”, que lhe permite controlar qualquer equipamento técnico. Ele constrói um exército de clones com o objetivo de tomar o poder sobre Moscou, em preparação para atacar o restante do mundo.

Vemos o Governo Soviético saindo em busca dos super-humanos criados por Kuratov, para conseguir detê-lo. O filme lembra o inicio dos Vingadores, quando eles são reunidos por Nick Fury. Mas aqui quem faz o papel do capitão da SHIELD, é a Major Larina. É ela que tem a missão de reunir os heróis. Mas Larina está mais para uma mãezona do que para uma Major do exercito. Ela escuta os problemas de cada elemento do grupo, sendo um ombro para eles lamentar.

O primeiro a ser encontrado é Ler: Ele está armado com todas as formas de habilidades de manipulação de terra, e é capaz de controlar as pedras e o solo, manipular poeira e mover montanhas. Ele pode causar abalos para destruir o chão debaixo dos pés de seus inimigos com grande precisão, sendo capaz de escolher quais partes quebrar e o tamanho da depressão (quase um dobrador de terra). Ele também luta usando uma pequena corrente com uma grande rocha cimentada na extremidade, que ele pode usar como chicote.

Arsus: tem a capacidade de se transformar em urso e pode controlar o quanto de seu corpo se transforma, mudando apenas parcialmente se desejar. Em batalha ele usa uma imensa metralhadora, empunhada com facilidade graças à ampliação de força e musculatura da forma de urso (acho que é um descendente de Beorn, que fez uma fusão com Rambo).

Khan: usa duas lâminas curvas que se assemelham a um misto de cimitarra e foice, e podem ser unidas para se tornar uma arma dupla. Possui força e agilidade sobre-humanas, e sua velocidade de movimento é tão grande que quase parece como se ele se teleportasse (os efeitos de seus poderes de velocista me lembraram Rock Lee lutando contra Gaara).

Kseniya: flexível e ágil em um grau sobre-humano, ela tem capacidade de se mover na água como se fosse terra firme, assim como flutuar em forma transparente através dela. Ela não pode sentir as diferenças de temperatura, mas pode sobreviver sem oxigênio, o que lhe permite sobreviver debaixo d’água sem quaisquer efeitos negativos. Ela também pode transformar seu corpo em líquido e usá-lo de forma defensiva ou ofensiva (além de ter um poder escondido). Parece que há um ar de romance entre ela e Arsus.

O filme foca na ação quase o tempo todo (com um urso usando metralhadora, eu também focaria na ação). Porém os personagens são pouco desenvolvidos, e a história é corrida, deixando você perdido em alguns pontos.

Com um orçamento de 380.000.000 RUB (moeda russa), algo em torno de 6.671.790,78 de dólares, os efeitos visuais não são os melhores que existem, mas são razoavelmente bons. O filme tem potencial, e inclusive já tem até uma sequência encomendada, intitulada Guardians 2. A direção é de Sarik Andreasyan.

Se você, nerd, está se perguntando se vale a pena perder seu tempo para assistir essa produção russa. Eu digo que sim, vale a pena conhecer outros heróis que não venham do mercado americano. Não espere por um filme para ser comparado com os da Marvel, por exemplo. Espere por um filme bom, com pontos altos e baixos, que tem potencial para ser melhorado em um futuro próximo.

Os Guardiões chega aos cinemas nacionais em 3 de agosto de 2017.


Trailer: