[CINEMA] Filmes Trash – os subgêneros dentro do gênero.

Há cerca de três anos, estava passando o final de semana na casa da minha irmã e, enquanto procurava algo para ver na televisão, me deparei com uma cena bizarra: um tornado que lançava tubarões, um fuc**ng tornado disparando fuc**ng tubarões. Nesse dia descobri o que era um filme trash.

Admito que não assisti tantos filmes trash, mas isso não me impede de “apreciar” o gênero. Então fiz uma lista apresentando os tipos mais comuns filmes trash.

Tubarão + Qualquer Coisa

Desde que um certo Steven Spielberg lotou cinemas por causa de um tubarão, vários cineastas tentaram beber da mesma fonte. Bem poucos conseguiram fazer algo realmente bom. Mas chegou o momento em que máquinas de matar marinhas não era o bastante, então algum maconheiro  produtor deve ter tomado chá de cogumelo teve a brilhante ideia de misturar tubarões com qualquer coisa. E é qualquer coisa mesmo, desde criar novas especies de tubarão, ressuscitar espécies antigas da criatura, coloca-los pra tirar X1 com outras criaturas, transformá-los em fantasmas, zumbis e até mesmo possui-los por demônios. Veja alguns exemplos:

Zumbis + Qualquer Coisa

Do mesmo jeito que é possível misturar tubarões com qualquer coisa, também é possível misturar zumbis com qualquer coisa.

Existem filmes como Fome Animal do diretor Peter Jackson (sim, é o diretor da trilogia O Senhor dos Anéis), que abusa do gore e das cenas nojentas, que acaba sendo um dos clichês mais fortes pra esse “gênero”.

Outro tipo de filme trash zumbi bastante comum é o de zumbis nazistas. No filme Zombie 2 tem um X1 entre um zumbi e um tubarão. E se você quiser misturar tudo que eu falei, esse ano ainda sai Sky Sharks, onde terá super soldados zumbis nazistas montados em tubarões voadores que disparam misseis e querem dominar o mundo, uma fritação bizarra sem propósito e sentido. Mas se duas pessoas forem no cinema isso pode virar uma franquia. Veja o trailer dessa obra prima:

Qualquer Coisa “Assassina”

Com filmes trash, também descobrimos que qualquer coisa pode ser um serial killer bem sucedido, pois, assim como a vovó diz, “tudo em excesso mata” ou, nesse caso, tudo em qualquer quantidade mata.

Citando alguns exemplos, temos filmes como: A Bolha Assassina, O Biscoito Assassino, A Freira Assassina, A Camisinha Assassina, Palhaços Assassinos do Espaço Sideral, O Ataque dos Tomates Assassinos, Rubber – O Pneu Assassino, A Geladeira Diabólica, Christine – O Carro Assassino, Drive Thru – Fast Food da Morte, Birdemic e por ai vai.

Bons Filmes

Sim, pode não parecer, mas existem filmes trash bons (na verdade o termo correto é Filme B), que são filmes bens produzidos e contam com atores renomados. Na maioria das vezes são trash de propósito, tipo o Grindhouse, uma parceria dos diretores Quentin Tarantino e Robert Rodriguez, que rendeu os filmes À Prova de Morte e Planeta Terror.

Outro diretor renomado que tem filmes trash no currículo é o Sam Raimi, diretor da trilogia clássica do Homem-Aranha. Ele foi o responsável pela trilogia Evil Dead, cujo primeiro filme é considerado por muitos o melhor filme trash da historia.

Exemplos: Evil Dead, Evil Dead 2, Army of Darkness, À Prova de Morte, Planeta Terror, Machete, Sexta-Feira 13 (do 1 ao 8), Fome Animal.

Polêmicos e Controversos

Muitos cineastas veem no cinema trash uma liberdade de criação imensa, e acabam passando dos limites nos filmes: enchem de gore, e algumas práticas pouco ortodoxas. Filmes onde há canibalismo, necrofilia, zoofilia, estupro, assassinato de animais nas gravações, escatologias nojentas sem propósito.

Um caso de filme trash polêmico bem famoso é o do Holocausto Canibal. Além de terem matado animais nas gravações, as cenas de morte foram tão reais que o diretor foi acusado de assassinar os atores e ter feito um filme Snuff.

Agora, uma nojeira absurda é o caso de Pink Flamingos. Aliás, onde mais um ator comeria fezes de cachorro (não é uma metáfora) pra gravar uma cena? Outros filmes que merecem ser citados são, O Massacre da Serra Elétrica, O Albergue, Centopeia Humana 1, 2 e 3, Nekromantic.

Experimentos Bizarros Semi-Pornográficos

E para os mais pervertidos, ainda há filmes que são uma desculpa para mostrar tetas, nádegas e, em alguns casos, até mesmo as partes intimas dos atores. Filmes que podem ser definidos como “putaria com enredo”. Talvez o exemplo mais famoso seja o filme Ilsa – Guardiã Perversa da SS.

Quem disse que o nazismo não pode ser tema de uma comédia trash? As torturas reais sofridas nos campos de concentração foram transformadas em experiências lésbicas conduzidas pela sádica Ilsa (Dyanne Thorne), que decide comprovar a capacidade feminina de aguentar mais dor que os homens. Enquanto isso, ela estupra e castra homens prisioneiros.

As “brincadeiras” com o nazismo, no melhor estilo sexploitation, levaram o filme a ser censurado em vários países. Mesmo assim, a fama levou à criação de uma franquia seguida por Ilsa, Harem Keeper of the Oil Sheiks (1976), Ilsa, the Wicked Warden (1977) e Ilsa, the Tigress of Siberia (1977). A carreira de Dyanne Thorne ficou eternamente marcada por este papel.

Deixe uma resposta