[CINEMA] E se Frozen fosse diferente? (OU não ia ter “Let it go”)

Frozen – Uma Aventura Congelante estreou em 2013 e virou um clássico instantâneo, com crianças (e adultos) do mundo inteiro cantando a música-tema até a exaustão.

Eu canto até hoje.

Entretanto, no começo, o filme tinha tudo para ser apenas mais uma aventura do bem contra o mal, bem nos moldes “historinha ocidental”. E, acreditem, não ia ter Let it go

Peter Del Vecho, produtor do filme, comentou sobre as mudanças que ocorreram na história durante uma entrevista para a Entertainment Weekly:

Quando nós começamos, Anna e Elsa não eram irmãs. Elas não eram nem da realeza. Então Anna não era uma princesa. Elsa era uma Rainha do Gelo auto-proclamada, ela era uma vilã e muito má – bem mais como o conto de Hans Christian Andersen. Nós começamos com uma vilã e uma heroína ingênua, e o final envolvia uma batalha épica com monstros que Elsa tinha criado como seu exército…

A motivação para Elsa ser má é que ela havia sido abandonada no altar e congelou o próprio coração para nunca mais amar de novo. E, de acordo com uma profecia, que seria apresentada no começo do filme, um governante com coração congelado traria destruição para o reino de Arendelle. A grande reviravolta seria que a profecia não seria sobre Elsa, e sim sobre Hans, o príncipe que faz de tudo para conseguir seu objetivo, e que tem um coração de gelo, metaforicamente, por ser um sociopata.

Espera…

Então não ia ter Let It GO???

Bom, vamos dizer que Frozen não seria Frozen sem “Let it go”, né?

Pois é… o enredo do filme foi refeito, modificando em muitas coisas a história original de Hans Christian Andersen, justamente porque seria necessário que Elsa fosse uma personagem com a qual o público fosse capaz de criar empatia. Não faria sentido toda a luta de Ana se assim não fosse. A princesa estaria apenas combatendo uma vilã. Mas, cá para nós, combater o que há de mal em alguém que você ama é muito mais profundo…
E, claro. Não haveria a linda e viciante música “Let it go“, afinal, essa é a canção tema de Elsa, e fala de seu isolamento em razão de sua maldição. Não faria sentido colocar a música no contexto do filme como ele foi visto em primeira mão.

Felizmente, tivemos Ana e Elsa como irmãs e nosso tão amado…:

E claro… a premissa do filme se tornou que O amor é mais forte que o medo.

Deixe uma resposta