[CINEMA] Donnie Darko, the Darkest: uma interpretação do filme (reeditado)

donnie-darko-skeleton-costume

Todo nerd que se preze já viu, ou pelo menos já ouviu falar de Donnie Darko. O filme de Richard Kelly, lançado em 2001 é, para aqueles que assistiram, motivo de discussões sobre toda a complexidade do enredo que envolve muitas teorias e pequenas “mensagens subliminares“. Como trataremos disso agora, recomendo que você, que não assistiu ainda ao filme, pare agora, assista e depois volte ao post. 😉

Donnie Darko é um adolescente de 16 anos, que sofre de esquizofrenia, e faz o estilo “troublesome guy”, sem contudo dar pinta de bad boy. No filme, Donnie luta contra seus demônios internos e externos, e como uma espécie de “escolhido”, cumpre sua missão ao fim do filme. Dada a complexidade do assunto, vamos por tópicos, para que eu não me enrole.

Donald Darko, esquizofrenia e a viagem no tempo

PrintEm diversas cenas vemos Donnie ser submetido a uma terapia, além do uso de remédios. Sua terapeuta chega a classificá-lo como um paciente vítima de ilusões diurnas ou psicótico.

De fato o garoto tem um comportamento diferente por todo o filme, deixando no ar essa sensação de que Darko tem mesmo uns parafusos a menos.

the_time_traveler_s_wifeCuriosamente, os surtos psicóticos parecem estar relacionados na cultura geral como uma espécie de requisito para viajar no tempo. Quem leu o livro “The time traveler’s wife” ou assistiu ao respectivo filme [nota do editor: inexplicavelmente rebatizado no Brasil como “Te Amarei para Sempre“], sabe que Henry, protagonista da história, apesar de viajar no tempo de forma física (diferentemente de Donnie), procura por medicamentos contra surtos psicóticos como uma forma de evitar essas viagens, chegando a fazer uso de alguns, como Risoperidon e outros antipsicóticos.

The Butterfly Effect 2004Outro filme que levanta essa bola é Efeito Borboleta (2004), onde as viagens são mais parecidas com as de Darko – viagens temporais dentro da consciência – e mostram com mais clareza esta teoria: o protagonista, Evan Trebon (foto à esquerda), é problemático e sofre de esquizofrenia, fazendo diversas viagens temporais ao longo do filme.

Assim, fica a dúvida no ar. Teria a esquizofrenia de Darko alguma coisa a ver com sua viagem no tempo? Seria ela causa ou consequência? E por que a relação Esquizofrenia X Viagem temporal é aparentemente comum na cultura pop?

A cor azul, os sonhos e o universo tangente

donnie darko directors cutDo início ao fim de Donnie Darko podemos notar que a cor da película não é muito natural. Qualquer telespectador mais atento nota que em todas as cenas há elementos azuis. Nas roupas dos personagens, no uniforme e decoração do colégio em que Darko estuda, no céu, que a todo tempo serve de fundo para os takes, nos olhos azuis do (lindo) Jake Gyllenhaal, ou Donnie. Mesmo a atmosfera é azulada, pintada de um tom ciano pálido. E acho que não preciso nem falar da capa do DVD.

donnie-darko-posterO recurso de cores é comumente utilizado em filmes (bem feitos) como uma forma de fazer o telespectador “entrar no clima”. Notamos isso em Matrix, onde o mundo criado por máquinas é esverdeado, e em O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, onde predominam as cores vermelha e verde, remetendo à ideia da infância [nota do editor: mais detalhes sobre este filme em particular aqui].

Em Donnie Darko temos o azul como cor predominante em seus mais diversos tons e nos mais discretos detalhes. Por quê?

De acordo com vários estudos de cromologia, o azul é uma cor que está relacionada ao irreal, onírico e até mesmo à consciência (para alguns também há a relação com a espiritualidade). Assim, mergulhado num mar de elementos azuis, quem assiste Donnie Darko acaba por adentrar o universo irreal em que vive a mente do adolescente.

WAKE UP… – A missão de Frank, a predestinação e o universo tangente

2014 - FINALQuem assiste a esse filme mega cult e confuso fica, não sem razão, meio perturbado com as aparições de Frank, o coelho do capeta e amigo imaginário de Donnie. Ninguém entende a princípio porque ele salva Darko, se ao fim do filme isto causa sua própria morte.

Como isto se dá, não sei explicar (como teorizei acima, talvez a esquizofrenia de Donnie), mas ocorre uma viagem no tempo. Assim, temos uma linha do tempo primordial ou original, na qual, logo ao início do filme, nosso protagonista morre. Sim. Ele morre no início da linha temporal. Mas, antes que possamos ver isto acontecer, Frank, o coelho dos infernos, chama por Donnie, fazendo-o acordar e salvando-o da morte certa. Quando isso ocorre, Frank quebra o conceito forte do filme: a predestinação – que seria até mesmo uma crítica à igreja. E ao quebrar esta predestinação, salvando Darko da morte, Frank abre um universo tangente, cuja duração seria de 28 dias, 6 horas e 42 minutos.

A partir deste momento, em que um universo tangente (linha B do tempo) se abre, Frank passa a guiar Darko, incitando-o a praticar atos de vandalismo e até benéficos, dando a ele também a oportunidade de encontrar o amor (awnnn!). Mas por quê? Pra quê Frank salva Donnie, se ao fim do filme o rapaz o mata?

donnie darko evil dead last temptation of christ

A explicação talvez esteja na linha temporal A, ou no universo primordial. Como eu disse, Darko morre no início do filme dentro do universo primordial, cena que só vemos no final, ao som de Mad World, quando o universo primordial nos é apresentado novamente, com a quebra do universo tangente (e o tom cíclico da música, que não tem um refrão definido, combina com a ideia de retorno temporal do filme). Donnie só morre no fim das contas porque, para salvar a namorada, ele retorna ao quarto, sabendo que para destruir o universo tangente, ele precisa destruir a si mesmo.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=4N3N1MlvVc4]

Talvez (e esta foi a única teoria que fez o filme ter sentido para mim) Frank, um espírito do universo tangente, estivesse, ao abrir a Linha B do tempo, tentando dar a Donnie uma última chance de sacudir a cidade, encontrar Gretchen, e finalmente fazer algo que o redimisse de seus atos inadequados do passado. Frank seria, apesar da aparência infernal, uma entidade benéfica para Darko. Quase a fada madrinha do garoto. A Fada do capeta.

“Why are you using this stupid bunny suit?” – Por que um coelho?

donnie darko frank 01.jpg

Há duas diferentes obras, além de Donnie Darko, que apresentam o coelho como o guia ao mundo novo.

donnie darko alice in wonderland rabbitEm primeiro lugar temos, é claro, Alice no País das Maravilhas, onde um coelhinho lépido, usando óculos, leva a menina a literalmente se enfiar num buraco que a leva a um mundo novo: o País das Maravilhas.

donnie-darko-fan-art-by-Peter-StrainA outra obra, influenciada pelo livro de Lewis Carroll, é Matrix. Vemos no início do filme a tatuagem de um coelho branco nas costas de uma mulher, que pede que Neo a siga. No fim das contas, Neo vai parar em outro mundo. O da realidade.

Acho que pensar em Alice no País das Maravilhas e em Matrix deixa mais que claro que a ideia de Frank ser um coelho não foi por acaso. Ele poderia ser um urso, por exemplo (Bear!!!). Mas por que jogar uma referência tão legal fora?

A dica é: pense bem antes de seguir um coelho…

Donnie Darko – super-herói?

donnie-darko-fan-art

Em dada cena, Gretchen (namoradinha de Darko) faz um comentário rápido e discreto, mas que faz todo sentido, sobretudo para nerds: o nome do rapaz é Donald Darko, um nome que, à semelhança dos nomes de super-heróis e vilões de Stan Lee, é uma aliteração, ou seja, possui as iniciais dos nomes iguais: vide Peter Parker, Bruce Banner e Reed Richards.

Este pequeno detalhe toma reforço quando o rapaz crava o machado na cabeça do Protetor, estátua de bronze de seu colégio, mostrando poderes sobre-humanos, e também quando se sacrifica por Gretchen, sua namorada.

Ou talvez ele seja um personagem da Disney, unindo-se a Mickey Mouse e Donald Duck.

No OLHO NÃO!

donnie darko knife in the eye

Em algumas sequências de Donnie Darko, vemos que há algo de chamativo com relação ao olho esquerdo de Frank, o coelho demoníaco. Numa cena, após tomar os medicamentos para a sua psicose, Donnie vê Frank à sua frente, através de um espelho [nota do editor: que também é uma referência a outro livro de Lewis Carroll, Alice Através do Espelho, continuação de “País das Maravilhas”]. Com uma faca, Donnie acerta o olho esquerdo do Coelho, fazendo-o emitir uma luz. Cenas mais tarde, no cinema, Frank tira a máscara de Coelho (do capeta) e mostra a Donnie um rosto humano normal, a não ser por um olho esquerdo completamente destruído, furado.

Temos aqui uma referência, talvez um pouco forçada, à lenda do deus egípcio Hórus, que perde em um combate com Seth o seu olho esquerdo. Segundo a lenda, oitenta anos após esta contenda, Hórus teria conseguido recuperar seu olho (globo ocular, maldosos) e destruído Seth, retomando o trono do Egito. Por isso, temos hoje em dia milhares de pessoas que fazem a tatuagem do olho de hórus. Ela teria, entre outros, o significado de recuperação e também intuição.

Teoricamente, este olho esquerdo poderia ser uma espécie de referência (malfeita) à ideia de recuperação, no fim das contas, do universo primordial.

A teoria se faz mais forte ainda quando nos damos conta de que um dos bullys que tentam esfaquear Darko após a festa de halloween chama-se Seth.

Coincidência?

DEUS EX MACHINA

donnie-darko-fan-art-by-miroQuase ao fim da saga de nosso herói problemático, Donnie, ameaçado por um canivete do bully master de seu colégio, sussurra: “Deus ex machina“.

Confesso que nessa parte do filme fiquei confusa e fui procurar no Google o significado da expressão. Tenho certeza de que você fez o mesmo.

Deus ex machina” seria uma expressão latina utilizada para descrever um problema sem resolução, que é inesperadamente resolvido pela intervenção de qualquer elemento aleatório. Analisando o microcosmo, naquele momento Donnie parece ter a intuição de que ele não será agredido pelo marginal.

E de fato não é. A agressão é impedida pela chegada do carro de Frank.

Analisando o macrocosmo, Donnie é o elemento que muda todas as coisas que não teriam solução. Com Gretchen morta pelo carro, ele sabe que tem que voltar ao ponto em que o universo pararelo foi criado e aceitar seu destino, sua morte com a turbina de avião.

donnie darko holding gretchen

Assim, Donnie abandona a realidade tangente, a linha de tempo B, em sacrifício à amada, e porque aquele era o seu destino.

Donnie Darko é, na minha opinião, um filme excelente. Mas para compreendê-lo deve-se prestar atenção aos detalhes.

Espero que o post tenha contribuído minimamente para essa compreensão.

Ou tente assistir ao filme 29 vezes para finalmente entender tanta confusão.

5 thoughts on “[CINEMA] Donnie Darko, the Darkest: uma interpretação do filme (reeditado)

  1. Ola ótimo post concordo com muitas de sua teorias,mais veja bem a turbina do aviao em questao nao cai do outro universo???pelo q eu entendi ele mesmo induziu aquilo,a turbina veio pelo “buraco de minhoca”propositalmente. Talvez pq ele foi ou criou aquele universo pararalelo apenas para tentar entende-lo ou salvar a namorada,acho mais provalvel isso,ah e tem a carta q ele deixa para a senhora,isso pareceu mostrar q ele ja estava viajando no tempo a algum tempo pq ela fica verificando a caixa de correios sempre,talvez esperando uma outra carta ou noticias do “viajante”do tempo pois no livro q ela escreveu existia várias teorias que ele sabia,talvez ele fez de proposito para quando chegar no outro universo se lembrar de tudo e conseguir entender o que estava acontecendo,bem filmes de viagem no tempo faz a gente “viajar” juntos kkkkk abraços vlw

  2. Frank não cria o universo tangente ao acordar Donnie. O universo já estava criado, como no livro “Filosofia da viagem no tempo” diz, o artefato (a turbina) é um sinal de que tal universo teria sido criado. Não é a queda da turbina que cria o universo tangente, é lá um indício de que ele já foi criado.

    • Se formos nos basear nos trechos do livro “Filosofia da viagem no tempo” (que, vale lembrar, não aparece na versão original do filme, mas apenas na versão do diretor), lá diz que fenômenos como fendas temporais podem ocorrer “naturalmente” por influência de inúmeros fatores, como poluição atmosférica e outros impactos causados pelo homem no meio ambiente.

      Isto posto, creio que ninguém tenha sido diretamente responsável pela abertura da primeira fenda, que arremessou a turbina para o passado. E o universo tangente, na minha interpretação do que o filme mostra, embasada no que diz o livro citado, foi criado a partir do momento em que um objeto do futuro penetrou no passado. Foi uma “medida de segurança temporária” adotada pelo continnum espaço-tempo para evitar um paradoxo.

      Nessa interpretação que proponho, e que fica implícita no filme, o universo tangente foi gerado com um prazo de validade (aquele informado a Donnie por Frank no início do filme). E vou além: todos os atos de vandalismo cometidos por Donnie foram necessários para “configurar” o universo tangente de forma que seus eventos seguissem o mesmo caminho seguido pelos eventos do universo primordial, pois só assim as influências deles repercutiriam no ambiente de forma a gerar a fenda temporal, que por sua vez enviaria a turbina do universo tangente para o universo primordial. Isto faria dela um artefato “não-paradoxal”, pois não tinha vindo mais do futuro do universo primordial, mas do universo tangente. Por isto Donnie tem a intuição de permanecer na cama e morrer com a queda da turbina, pois isto anularia toda a cadeia de eventos que levariam à abertura da primeira fenda, que arremessou a primeira turbina de volta no tempo, criando o universo tangente.

Comments are closed.