[CINEMA] BOB ESPONJA: Um herói fora d’água (resenha)

bob esponja um herói fora dagua

Conhecendo um pouco do trabalho do diretor e roteirista Paul Tibbitt, eu faço uma boa impressão de como ele reagiu quando a Paramount encomendou um filme em 3D do Bob Esponja. Ele calmamente sentou em sua cadeira de praia feita de dinheiro solidificado, abriu em seu navegador de internet favorito as paginas do 4chan, reddit, 9gag, tumblr, e cruzou as mãos atrás da cabeça.

Abra-te internet, como vós me fareis mais rico?“, ele deve ter indagado pensativo.

SpongeBob-Movie-Sponge-Out-of-Water-Trailer

70% do filme é uma animação tradicional, não 3D. The poster is a lie!

Na verdade a coisa mais surpreendente neste filme é a ausência do Nicolas Cage (em pessoa, porque tem referencia a um de seus personagens), porque, de resto, o novo filme é um checklist de coisas que as pessoas gostam, colado em cima de um episódio genérico de Bob Esponja.

Isso significa que, no mesmo filme, temos viagens no tempo, batalhas de rap, super-heróis, futuros apocalípticos, piadas com gatos, piratas, dinossauros, piadas com a quarta parede, mechas, referencias a Douglas Adams, Antonio Banderas, muita psicodelia de dorgas… Sabe, eu tenho quase certeza que Paul Tibbit abriu um post no 4chan, perguntando o que seria legal ter em um filme (e eliminou todas as respostas que eram racistas, sugeriam estupro, algum tipo de filia – pedo, necro, zoo… a lista é longa – ou seja, 95% delas).

bob esponja o que foi visto não pode ser desvisto

Falando nisso, vamos ver o que andam postando de bom no 4chan atualmente e…

Isso por si só não é ruim, diabos, acho que com esses elementos dá até pra fazer o maior filme de todos os tempos. O que ficou ruim foi a forma como foi feito: o filme literalmente é só uma colagem de coisas que pareceriam legais. Por motivo nenhum a sociedade acabou, por motivo nenhum temos viagem no tempo, por motivo nenhum temos uma referencia a “O Iluminado” em uma terra de doces, por motivo nenhum temos um golfinho uber-inteligente que vigia o universo, e assim o filme vai indo, “coisas legais” vão se amontoando em cena apenas porque são legais e isso é tudo.

Individualmente, o filme tem cenas muito legais, como quando o Plancton é torturado pelo Sr. Sirigueijo, ou como quando é dito ao Bob Esponja a expressão “espera aí, segura esse pensamento”, e ele literalmente segura um pensamento. Na última cena do filme, do nada, tem uma “Epic Rap Battle” entre o golfinho que vigia o universo e gaivotas falantes.

Além da cúpula do abacaxi no fundo do mar

Além da cúpula do abacaxi no fundo do mar

Ok, cool, legal, mas qual o seu ponto? O filme é meio como se fosse só uma colagem de coisas populares no youtube. Eu quase pude sentir o diretor me cutucando nas costelas com o cotovelo e dizendo, cheio de orgulho, “porque, você sabe, é isso que os jovens gostam hoje em dia? Estou certo ou estou certo?

Às vezes o filme parece só estar enchendo linguiça com coisas aleatórias para dar 90 minutos de duração, e em determinada cena alguém até diz “ok, está bom, o filme já está comprido o bastante“. Essa fala resume bem o filme, tanto positiva quanto negativamente.

Assistindo os trailers, promos e divulgação do filme, você pode esperar que esse seria um filme em 3D sobre Bob Esponja e seus amigos fazendo as vezes de um grupo de super-heróis, mas isso não é correto. Essa parte é só o terço final do filme, e meio que é só mais uma das coisas aleatórias que são jogadas no filme e não o tema dele.

bob esponja fora dagua

Eu gosto dessa versão do Bob Esponja fora d’água, mas concordo que seria dificil vender McLanches Felizes disso…

Eu meio que entendo que o pessoal do marketing não tinha muito com o que trabalhar (já que o filme não é sobre nada, na verdade, apenas uma sequencia aleatória de gags visuais), e decidiu vender o filme como uma versão de super-heróis de Bob Esponja, porque isso é o que está na moda atualmente. Isso é tão verdade, que toda a parte de super-heróis é apenas o que foi mostrado nos trailers, não tem muito além disso. Poderia ser desapontador caso você não tenha desligado o cérebro e ligado o “foda-se” depois dos primeiros 20 minutos, mas o filme se importa tão pouco com qualquer coisa, que você sequer consegue ficar incomodado pela propaganda enganosa.

banderas e sua nova namoradaNo  meio de tudo isso, temos mais uma das atuações “sou rico e posso fazer a merda que eu quiser só para me divertir” de Antonio Banderas (como o filme solo do Gato de Botas ou Pequenos Espiões), e a melhor coisa que dá pra dizer, é que ele realmente parece ter se divertido muito interpretando o vilão pirata do filme. Na verdade, parece que ele próprio se divertiu atuando mais do que diverte do espectador com sua atuação, mas hey, é uma das benesses de ser o Antonio Banderas, não? (eu diria que estar pegando uma banqueira milionária holandesa 20 anos mais nova, que tem uma irmã gêmea, seria outra, mas o que eu sei da vida?)

Resumidamente, é um filme ruim com cenas individualmente (em geral) boas. Em comparação, o primeiro filme era muito melhor estruturado como filme, mas não tão nonsense nas cenas em si.

Pessoalmente, acho que o filme funciona melhor na teoria do que na execução (como foi o caso de Sucker Punch ou Gurren Lagan, por exemplo), mas se o filme te interessará, apenas o seu gosto pessoal poderá responder.

E claro, as crianças vão adorar (porque, como eu sempre digo, as crianças adoram qualquer animação que for colorida e barulhenta o suficiente), caso sua preocupação seja se livrar das pestes por uma hora e meia  ter um programa com a família, então certamente o filme é um tanto mais recomendável.

nota-2