[CINEMA] BATMAN UNCHAINED: a sequência não realizada de “Batman & Robin” de Joel Schumacher

A fórmula não é nenhum segredo: o filme fez sucesso, logo ganha uma sequência. Esperem só mais um bocadinho para a Universal anunciar a sequência de Jurassic World. Dessa maneira, os filmes do Batman inciados em 1989 foram ganhando sequência a cada sucesso… até chegar em Batman & Robin. Mas pense: e se Batman & Robin tivesse feito sucesso? Uma sequência já o aguardava.

Antes, vamos relembrar a trajetória dos antigos filmes do Homem-Morcego, já que Batman Eternamente completa 20 anos em 2015. [Sim, já passou todo esse tempo]

Em 1989, estreava nos cinemas Batman de Tim Burton trazendo Michael Keaton como o Homem-Morcego, Kim Basinger como Vick Vale e Jack Nicholson como o Coringa. Foi um sucesso, aquela festa toda! MILHÕES! e logo alguém pensou: “temos que fazer mais um”. Em 1992 chegava aos cinemas Batman: O Retorno com Michael Keaton reprisando seu papel com o adendo de Michelle Pfeiffer como a Mulher-Gato e Danny DeVito como o Pinguim. Mas o tom mais “escuro” do filme não agradou tanto o estúdio [Pinguim com aquela baba preta não seria uma bela visão para as crianças, não é mesmo?] e então a pegada deveria ser diferente. Sai Burton e entra Joel Schumacher. Em 1995 é a vez de Batman Eternamente chegar aos cinemas numa levada bem diferente dos filmes anteriores. Tire o tom gótico de Tim Burton e coloque cores, exagere nas caracterizações e deixe tudo mais “bonitinho” para as crianças assistirem. Sucesso? Sim! Por isso tivemos Batman & Robin em 1997.

A produção de Joel Schumacher trazia George Clooney como o Batman, mantinha o Robin de Chris O’Donnell e acrescentava a Batgirl (Alicia Silverstone), Hera Venenosa (Umma Thurman) e Sr. Frio (Arnold Schwarzenegger). Foi o fim de uma era! Para você ter uma noção do quão desagradável foi o filme, até hoje tanto George Clooney quanto Joel Schumacher pedem desculpas pela produção. Tudo bem gente, é só um filme. MAS [sim amigos, sempre existe um “mas”] mas se Batman & Robin tivesse feito sucesso, qual seria o próximo filme? É quando chegamos a Batman Unchained, a sequência não realizada de Batman & Robin.

Batman_&_Robin_-_Poster

O filme não é nenhuma novidade, sabe-se da sua existência há algum tempo, porém o site Geek Tyrant trouxe algumas informações do roteiro bem… como dizer?… estranhas.

Em Batman Unchained, Joel Schumacher queria mudar o aspecto visual dos filmes que havia realizado e apostar num tom mais “escuro e corajoso”, algo semelhante do que vimos na trilogia do diretor Christopher Nolan. Além de Schumacher, o roteirista de Eu Sou a Lenda, Mark Protosevich, também queria trazer um tom diferente para o personagem.

Os vilões da história seriam o Espantalho e Arlequina. Para interpretar o brilhante Prof. Jonathan Crane, Joel Schumacher queria escalar Nicolas Cage, e Courtney Love para viver a Arlequina! [Sei que alguém já deve estar pensando “mais que merd@”, mas calma ainda tem mais]. Os vilões estariam movidos pela vingança. Enquanto Crane queria se vingar contra Bruce Wayne, a Arlequina queria se vingar contra o Batman por ter matado seu pai. Atentem: a Arlequina seria a filha do Coringa! Foi a forma encontrada para fazer a conexão com o Batman de 1989. Protosevich descreve a personagem como “uma fabricante de brinquedos sádica, travessa num sentido divertido”.

Em outro momento do filme, o seu provável clímax, o professor Crane, ciente da identidade do Batman e junto com a Arlequina,  leva o Homem-Morcego para o Asilo Arkham, onde o herói seria julgado num júri composto por TODOS os vilões que apareceram nos filmes anteriores. Provavelmente fruto das alucinações do gás do Espantalho, Batman veria a Mulher-Gato, o Pinguim, o Duas-Caras, o Charada e o Coringa que poderia ser interpretado pelo próprio Jack Nicholson. E o Batman, pelo andar da carroagem, poderia ainda ser vivido por George Clooney. Chris O’Donnell também estaria de volta e em algum momento o Robin ajudaria o Batman a se livrar das maquinações do Espantalho e da Arlequina.

Ao final, Bruce Wayne viaja para Bali, entra numa caverna e morcegos voam aos seu redor. Tela preta. FIM.

Pensando na possibilidade da existência desse filme, fico pensando que hoje Schumacher e Clooney estariam pedindo desculpas por Batman Unchained… talvez não, vai saber. Às vezes é complicado entender como o mundo gira. Mas em alguma realidade alternativa do multiverso onde esse filme foi feito, a Warner Bros foi incendiada.