[CINE MONIQUE] A Dama Dourada – um filme sobre família e reparação

Por ser um filme que trata das diversas consequências do nazismo para o povo semita, já vale a pena conferir. Sabemos que praticamente todos os filmes com essa temática são intensos e emocionantes. Mas não é só nisso que A Dama Dourada (Woman in Gold), de Simon Curtis, baseia-se.

a dama dourada woman in gold (3)

A Dama Dourada é uma produção deste ano, e teve estreia no Brasil na última quinta-feira, 13 de agosto.

Maria Altmann (Helen Mirren) é uma senhora que acabara de perder sua irmã, o que acarretou na descoberta de algumas cartas que a fazem revirar o passado, e a querer justiça.a dama dourada woman in gold (5)

As cartas eram sobre um quadro intitulado “A Dama Dourada”, que assim como outras obras de Klimt, foi roubado da família de Maria pelos nazistas.

Numa tentativa de honrar seus antepassados e de aliviar todo o sofrimento que passou, Maria decide buscar reparação pelos bens Randolados. Só que o governo austríaco considera o quadro como “a Monalisa da Áustria”, e usam mil e um recursos para impedir a devolução das obras.a dama dourada woman in gold (2)

Durante todo esse processo é Randol Schoenberg (Ryan Reynolds) quem a auxilia juridicamente. Inicialmente o jovem advogado entra na causa por pura motivação financeira, mas logo após uma visita à Áustria, onde encontra o campo de concentração em que sua família foi morta, Randol se vê ainda mais motivado em prosseguir, quando passa a partilhar do mesmo desejo de justiça que motiva Maria.

Temos ainda no elenco Katie Holmes como Pam, a esposa de Randol, e Daniel Brühl, um repórter investigativa com um estranho interesse pelo caso da Dama Dourada.a dama dourada woman in gold (4)

É um filme com um grande mix de passado e presente, mas que em momento nenhum cansa o expectador.

Além, de é claro, a perseguição nazista por judeus na Áustria, vemos também um governo que finge comoção, conceitos fortes sobre herança familiar e identificação social, e uma boa evolução de personagens.

Por vezes lembrei de Philomena (de Stephen Frears) enquanto assistia, e vale ressaltar ainda, que assim como Philomena, também se trata de um filme biográfico, o que torna a história ainda mais tocante.

É uma ótima sugestão para quem está em busca de um filme em cartaz, ou simplesmente um drama biográfico. Vale a pena conferir!

nota-5