[CIÊNCIA] O mundo nunca esteve melhor! (ou “Don’t Panic”, baseado em dados)

O fim está próximo: o ser humano nunca foi tão mesquinho, a vida nunca valeu tão pouco, a miséria nunca foi tão grande, a gome certamente é pior do que era há 50 anos atrás, etc, etc e etc. Quem nunca ouviu isso ou mesmo pensou assim?

Com efeito, se formos assistir ou ler qualquer noticiário, a única conclusão possível é que vivemos no pior dos tempos e que as coisas só tendem a piorar. Não vou falar nem das redes sociais, então… Oh vida, oh céus, oh azar! Mas será que os números conferem com essa sensação de “abandonai toda esperança vós que adentrais 2017“?

A POBREZA MUNDIAL TEM DIMINUÍDO

Em 1990 o percentual de pessoas vivendo em situação de pobreza extrema era de 43% da população mundial (vivendo com menos de US$ 1,25 por dia), em 2008 esse número já havia caído quase pela metade: 22%. (fonte)

Em 2015 a definição de pobreza extrema foi atualizada (para U$ 1,90 por dia), e obviamente por conta disso o percentual de gente miserável… DIMINUIU MAIS AINDA! Conforme as projeções realizadas, agora 9,6% da população mundial vive em situação de miserabilidade absoluta. (fonte)

“Esta é a melhor notícia no mundo de hoje – estas projeções mostram que somos a primeira geração na história humana que pode acabar com a pobreza extrema, disse na época o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim.

Mesmo a “pobreza comum” (você sabe, não a de miserabilidade) tem diminuído consideravelmente, conforme os gráficos do Our World in Data. (fonte)

O MUNDO NUNCA ESTEVE TÃO SEGURO

Ah, mas e quanto à violência? Qualquer um pode ver que as pessoas estão piores e mais cruéis do que nunca! Mais violentas! O mundo é mais perigoso para as mulheres e crianças. Massacres, terrorismo, violência urbana, as coisas estão piorando e piorando, provavelmente jamais voltarão aos bons tempos.

É muito fácil criticar a sociedade de hoje, lembrando de uma época em que a comunidade tinha pouco crime, violência ou injustiça social. Certamente não era como hoje, adolescentes matando adolescentes nas escolas, policiais descendo o sarrafo a torto e a direito apenas por que sim, decapitações televisionadas, ataques terroristas e sequestros.

Que coisa horrível, não?

Felizmente, os números e a cobertura da imprensa diferem grandemente a respeito da época em que vivemos.

O psicólogo Steven Pinker, de Harvard, publicou um manifesto na revista científica Nature que posteriormente se converteu no livro Os anjos bons da nossa natureza, com alguns números para demonstrar que o planeta nunca esteve tão pacífico quanto nas últimas décadas. (fonte)

“A única maneira que você pode realmente responder à pergunta – a violência aumentou ou diminuiu? – é contar quantos incidentes violentos houveram proporcionalmente a população, e ver se aumentaram ou diminuíram ao longo da história. É isso que eu tentei fazer no livro.”, disse Pinker em uma entrevista concedida a ocasião do lançamento do seu livro.Olhei números de homicídio, olhei para a guerra, olhei para o genocídio, olhei para o terrorismo. E em todos os casos, a tendência histórica de longo prazo, embora haja picos e depressões, a tendencia é absolutamente para baixo. A taxa de crimes violentos nos Estados Unidos caiu mais de metade em apenas uma década. A taxa de morte na guerra caiu por um fator de 100 em um período de 25 anos.”

Mas isso é realmente um fenômeno mundial?

Se você certamente escolher as partes mais violentas do mundo em um determinado momento, elas vão ser sim muito violentas. Mas se você contar o número de partes do mundo que são violentas hoje em comparação ao que elas próprias costumavam ser, então você vê que o mundo está se tornando mais pacífico.” explica Pinker. “A impressão de que alguns tipos de violência aumentou nos últimos cinco anos tem alguma verdade nisso. Por causa da guerra civil síria, a taxa de morte por guerra tem subido um pouco nos últimos cinco anos. Houve um pequeno aumento no homicídio nos Estados Unidos nos últimos três anos. Mas ambos os números estão em uma fração do que eram nos anos 60, 70 e 80.”

De modo geral as coisas vão muito bem, obrigado. O Estado Islâmico está perdendo a guerra (e o terrorismo caindo junto com ele). Guerras civis já foram piores (em 1461, por exemplo, 1% da população da Inglaterra morreu em uma única tarde, na Batalha de Towton. Foi um episódio isolado de uma guerra civil que durou 30 anos).

Limpeza étnica é um termo inaceitável, e uma grande guerra entre duas nações é algo inviável a curto prazo, exceto por um ataque de pelancas de um governante insano. Eu sei que parece horrível viver em um mundo em que alguém como o Putin tenha tanto poder, por exemplo, mas apenas apontar como hoje ele é a exceção e não a regra já mostra o quanto as coisas melhoraram.

Pode não passar essa sensação pelo que você vê nas notícias, mas Pinker explica isso também:

Na verdade, acho que é uma patologia do jornalismo que, por ser tão impulsionada por eventos que acontecem em um momento especifico no tempo, muitas vezes ignora as tendências de longa data que transformam o mundo, que você pode não perceber no dia-a-dia(fonte)

E A SAÚDE VAI BEM, OBRIGADO

A mortalidade infantil caiu pela metade nos últimos 25 anos (fonte), novos vírus que surgem tem vacinas desenvolvidas em poucos anos ou até mesmo meses ao invés de décadas (fonte), e mesmo doenças já tradicionalmente conhecidas, como a AIDS, devem estar sob controle dentro de alguns anos (fonte). E se você já ouviu (ou até mesmo disse) que ninguém se importa com doenças que “não dão dinheiro tratando”, saiba que até mesmo a malária diminuiu pela metade nos últimos quinze anos (fonte).

E o que a medicina não está avançando para resolver, a tecnologia pode fazer sua parte. Se você considerar que 90% DOS ACIDENTES DE TRÂNSITO SÃO CAUSADOS POR CULPA DOS MOTORISTAS (ou pedestres), é só fazer as contas para ver o quão melhor o mundo será com essa trend de carros inteligentes que se dirigem sozinhos, que ganhou força em 2016.

Sério, imagine um mundo onde 90% (vou repetir  mais uma vez: NOVENTA POR CENTO) dos acidentes de trânsito jamais acontecerão (fonte). Esse é o futuro para onde estamos caminhando a passos largos. Mesmo que esse número seja menor, e vai ser, porque a tecnologia também não é perfeita, ainda assim será algo absolutamente fantástico de se viver.

E não vou nem falar da expectativa de vida, que é até covardia. Mas caso você queira saber, as pessoas nunca viveram tanto (fonte) e nem com tanta qualidade.

Ou tão bem educadas. Visite o Our World in Data para outros números, que são majoritariamente positivos.

FOI O PIOR DOS TEMPOS, FOI O MELHOR DOS TEMPOS

Eu não estou dizendo, é claro, que o mundo é perfeito em cada aspecto possível e imaginável. Pelo contrário, o mundo é um lugar muito ruim ainda (certamente não um em que podemos jogar Pokemon Go, pelo menos). Mas as coisas estão melhorando como “nunca antes na história desse planeta“.

Não é um mundo perfeito, mas com certeza é um muito melhor do que as manchetes dos jornais e a sua timeline do Facebook te levam a achar que é. Às vezes faz bem lembrar disso. Ou, como o grande escritor uma vez escreveu:


Caso tenha se interessado pelo livro Os anjos bons da nossa naturezacompre-o aqui.