[CIÊNCIA] Geração atual é a que menos transa desde 1920, diz estudo.

Você imaginaria que com as facilidades modernas – como Tinder e sistemas de comunicação onipresentes nos celulares como Whatsapp, etc – e uma cultura mais liberal (se bem que toda geração acha que a próxima é um bando de retardados fornicadores e que só a dele é que tem valores corretos desde a Grécia antiga) os jovens de hoje em dia estariam despirocando no parquinho da alegria loucamente, não? Só que ao contrário do que se poderia imaginar a resposta é não. Ninguém tá transando nessa joça aqui não.

fears-to-touch-you1O estudo da universidade de San Diego analisou 26.707 adultos americanos, e pediu-lhes para indicar quantos parceiros sexuais tinham tido entre as idades de 18 e 24. Milênials nascidos nos anos 90 se mostraram duas vezes mais prováveis que aqueles nascidos nos anos 60 para dizer que não tinham nenhum parceiro sexual.

“Esta geração parece estar esperando por mais tempo para ter relações sexuais, com uma minoria cada vez mais crescente esperando até depois dos vinte anos ou mais tarde”, disse o autor principal, Jean Twenge, da Universidade Estadual de San Diego. “É uma boa notícia para a saúde sexual e emocional se os adolescentes estão esperando até que eles estarem prontos, mas se jovens adultos abandonam o sexo completamente, eles podem estar perdendo algumas das vantagens de um relacionamento romântico adulto.”

Infelizmente o estudo não da nenhuma razão concreta para que os jovens estejam transando menos, mas nós meio que deveríamos ter visto os sinais, não?

Pokémon Go é mais popular do que Tinder, e as taxas de gravidez na adolescência estão caindo a cada ano. Combine isso com o acesso fácil à pornografia e aos jovens que vivem em casa por mais tempo, e os resultados deste estudo começam a fazer um pouco mais de sentido.

2434
“Apps de Namoro on-line deveriam, em teoria, ajudar milenáls a encontrar parceiros sexuais mais facilmente”, disse Twenge. “No entanto, a tecnologia pode ter o efeito oposto se os jovens estão gastando tanto tempo on-line que eles interagem menos em pessoa e, portanto, não têm relações sexuais.”

E agora entra a grande pegadinha: desde os anos 20  não víamos níveis resultados tão baixos quanto os de hoje.

“Os americanos nascidos no início do século 20 também mostraram elevadas taxas de inatividade sexual de adultos, o que pode ser devido à aderência mais rigorosa aos costumes em torno do sexo e do casamento nessas épocas”, afirmam os pesquisadores, acrescentando que o fim da Primeira Guerra Mundial e gripe espanhola também poderiam ter tido algo a ver com isso.

O padrão parece bater com o comportamento entre os adolescentes nos EUA. Dados recentes da Pesquisa de Comportamento de Risco de Jovens dos Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos, descobriram que a porcentagem de estudantes do ensino médio que tiveram relações sexuais foi de 41% em 2015, contra 51% em 1991.

E não, dessa vez a culpa não é da religião. Não foi apontada nenhuma tendência religiosa em especifica durante a pesquisa.

simpsons-thumbEntão se você já teve a impressão que as pessoas na internet hoje em dia são conservadoras e chatas demais devido a falta de sexo nas suas vidas, talvez seja exatamente esse o problema.

fonte: The Independent