[CCXP] O Que Rolou na CCXP 2016?

E mais uma vez a CCXP chegou, aquele momento do ano onde os nerds saem de suas tocas e exaltam seus interesses sem o menor pudor. São dias em que filas intermináveis e o medo de ser pisoteado até a morte (devido a quantidade de pessoas que se espremem dentro do pavilhão do Centro de Exposições) se juntam a alegria de conhecer pessoas com os mesmos gostos que os seus e a animação de ver coisas que raramente vemos por aqui no Brasil, como exposições de peças inéditas, quadrinistas para todos os gostos e atores internacionais. São dias onde um misto de felicidade e aflição se faz presente de uma forma que só quem vai ao evento sabe descrever. Mas, o que rolou de interessante esse ano?

Vem comigo que eu te mostro.

Os Painéis

renato-aragao-comic-con-carol-caminha

Quinta-Feira é um dos dias mais tranquilos da exposição (que sempre ocorre da primeira quinta de dezembro até o primeiro domingo), então, após esperar por poucos minutos na fila do auditório Cinemark, logo consegui entrar para o primeiro painel do dia, uma homenagem ao Renato Aragão e a sua carreira. Foi uma apresentação bem mais rápida do que o previsto, onde o ator divulgou seu novo filme, “Os Saltimbancos Trapalhões: Rumo a Hollywood”, que teve o trailer exibido com exclusividade no evento, e também confirmou o remake de Os Trapalhões, afirmando que dessa vez o grupo será formado por 6 personagens e pedindo para que o público os receba com carinho.

Os atores que morreram são insubstituíveis. Esses novos vão ser meros imitadores”, o ator deixou claro, fazendo referência a Mussum e Zacarias.

Em seguida veio um painel sensacional para os fãs da DC Comics. Comandado por Larry Ganem, VP de gestão de artistas da editora, a apresentação contou com a presença de Ivan Reis, Joe Prado, Will Conrad, Luke Ross, Rafael Albuquerque e Yanick Paquette. O tópico principal foi a reformulação que a editora passou ao entrar em sua nova fase, o Rebirth, e mostrar como cada artista presente estava interligado com o relaunch. É interessante ressaltar que das 7 pessoas no palco, 5 eram brasileiros, mostrando como estamos presentes na DC.

frank-miller-destaque-1024x684-810x541

Logo após veio o painel de Dark Knight 3 – The Master Race, também mediado por Larry Ganem e contando com a presença de Frank Miller e Brian Azzarello. Que dupla sensacional! Os dois comentaram sua nova obra (um sempre fazendo piada com o outro), falando sobre inspirações e como a ideia dessa nova história surgiu 30 anos após o início dessa saga. Além disso, Frank Miller também comentou que está planejando fazer histórias de origens da Trindade da DC passadas durante a 2ª Guerra Mundial, colocando cada um dos personagens em um local diferente do conflito. E a plateia foi à loucura!

Infelizmente, eu só pude acompanhar essas 3 apresentações, mas houveram muitas outras que contaram com as participações de Vin Diesel, Nina Dobrev, David Floger, Natalie Dormer e muito mais. E isso foi só em um dos auditórios.

Os Estandes

Com uma área de 100 mil metros quadrados, a feira conseguiu contar com estandes para os mais diversos gostos, indo desde filmes e quadrinhos até música e animações japonesas.

Uma parada obrigatória era o Anime Experience, onde se encontravam as 12 armaduras de ouro de Os Cavaleiros do Zodíaco, em sua primeira exposição fora do Japão. Os olhos chegam a ficar suados.

img_5437

 

Já para os fãs de Star Wars a feira trouxe os figurinos do novo filme da franquia, Rogue One.
img_5397

Esse ano também foi excelente para os fãs de Game of Thrones. O estande da série trouxe uma apresentação incrível que recria a abertura da série com a utilização de maquetes e projeções de luz. Infelizmente, a apresentação não podia ser filmada, mas, acreditem em mim, era linda. Após isso, o estande da série ainda nos permitia tirar uma foto no Trono de Ferro e ver algumas peças utilizadas no show.

img_5493

Também teve um lugar reservado para os fãs da DC Comics. A empresa trouxe uma loja oficial e um estande com figurinos de suas séries e do filme novo da Mulher-Maravilha.

A Gillette também se fez presente na exposição, montando uma barbearia completa para os interessados em dar aquele tapa nos pelos faciais. Além de ser tudo gratuito, na saída do local ainda se ganhava de brinde um caderno lindo da Jandaia.

E para os amantes de action figures, os estandes realmente capricharam, fazendo pessoas e carteiras chorarem.

Outro estande interessantíssimo foi o de Valerian e a Cidade dos Mil Planetas, novo filme de Luc Besson, que trouxe uma apresentação inédita mostrando a criação de cenários e figurinos do longa e mostrando algumas cenas dos bastidores e comentários do diretor. Infelizmente, nesse estande nada pode ser fotografado também, inclusive os celulares de todos os presentes na apresentação foram recolhidos e ensacados para que nada vazasse antes da hora.


O sentimento que fica no final é de não ter tempo suficiente para ver tudo o que gostaríamos, mas poder participar de um evento dessa magnitude é lindo, fazendo com que qualquer nerd do Brasil se sinta parte de algo maior e mostrando que o Brasil pode sim sediar um evento com esse porte, que só tem a melhorar a cada edição. É claro que sempre existirão problemas de organização ou de falta de informação, mas eles podem ser relevados quando os comparamos com os pontos positivos da exposição.