[ARTE] MOEBIUS – Extrapolações de um artista sem freios.

Jean Giraud, Gir ou, como era mais conhecido, Moebius, foi artista francês que, embora tenha trabalhado com quadrinhos ao longo de sua carreira, não pode ser colocado unicamente na categoria de quadrinista. Nem mesmo poderíamos ver Moebius como um artista comum.

Se considerarmos técnicas, vemos em Moebius uma técnica limpa, clara, de desenhos bem trabalhados, do esboço à arte-final. Mas há milhões de maravilhosos artistas, capazes de formular verdadeiras obras de arte usando apenas um lápis. Não era apenas na beleza incomum de seus desenhos que Moebius espantava fãs e admiradores. Também não se pode atribuir o peso de seus trabalhos apenas ao fato de haver sido ele uma grande influência para algumas realizações cinematográficas, de George Lucas e Ridley Scott (sim, muitos dos filmes aos quais você assistiu, e que te deixaram com o cérebro colado no teto, têm alguma influência fotográfica nas artes de Moebius. Star Wars e Blade Runner, inclusive). Moebius, ou Giraud, vai muito além disso.

Giraud desenhava qualquer coisa que se poderia considerar um assunto (ou milhares de assuntos) que estavam para muito além das barreiras do pensamento humano. Seres viajantes de dimensões desconhecidas, viajantes estelares, mitos e histórias mitológicas recontadas com um viés muito mais abstrato, figuras eróticas ou que denotam sensualidade sem despertar o sentimento hedonista, mas sendo, como em praticamente toda sua arte, um canal a mais para a transcendência. Escapista em todos os seus traços, Moebius consegue subverter a noção de realidade, fazê-la confundir-se com o abstrato, ou mesmo o inexistente (que tem formas, cores, e por isso poderia existir?).

Sem mais… viajemos por esse paraíso de elevação artística que não faz parte deste plano (intelectual ou espiritual).

A Editora Nemo lançou diversos quadrinhos de Moebius nos últimos anos. A maioria deles você pode adquirir aqui.