[ANIMAÇÃO] Studio Ghibli – Paixão por animação.

Já ouviram falar sobre o Studio Ghibli Animation? Ainda não?! Te convido a conhecer…

O Studio Ghibli foi fundado em 1985 por Hayao Miyazaki, Isao Takahata, Toshio Suzuki e Yasuyoshi Tokuma, logo após o sucesso de Kaze no Tani no Nausicaä (Nausicaä do Vale do Vento) no ano anterior, com isso o estúdio lançou seu primeiro filme, Tenkû no Shiro Rapyuta (O Castelo no Céu), no ano seguinte.

Com exceção de seis produções, todos os filmes do estúdio foram dirigidos por Hayao Miyazaki e Isao Takahata. Toshio Suzuki, por sua vez, é o produtor da maioria destes filmes.

Os filmes de animação produzidos pelo estúdio receberam aclamação mundial da crítica e do público. Em especial, Hotaru no Haka (Túmulo dos Vagalumes) de 1988, que é considerado um dos melhores filmes de guerra já feitos. Sen to Chihiro no Kamikakushi (A viagem de Chihiro) de 2002 é o único filme de língua não inglesa a ganhar o Oscar de melhor filme de animação, e é considerado o 10º melhor filme da história do cinema.

Na minha opinião sou apaixonada por seus filmes, em especial “A viagem de Chihiro”, que foi como conheci a “Studio Ghibli Animation”. Partindo deste eu quis conhecer e apreciar os outros títulos.
Pra você que não conhece nenhum, vou atiçar sua curiosidade. A cada semana vou trazer uma resenha. Hoje começo com “A viagem de Chihiro”. Espero que esta breve pitada sirva para lhe empolgar a assistir:

Chihiro e seus pais se veem obrigados a mudar para outra cidade. Durante a viagem, seu pai decide tomar um atalho para economizar tempo, porém acaba se perdendo e chega a um estranho túnel, no qual insistem em seguir adentro. Do outro lado, descobrem um povoado aparentemente abandonado e decidem explorar o lugar. Ao encontrar um restaurante seus pais decidem parar para comer.

Chihiro deixa-os para continuar investigando. Quando começa a anoitecer, um misterioso jovem chamado Haku aparece e ordena que Chihiro saia do lugar antes que anoiteça completamente.
Chihiro corre em busca dos pais, enquanto, pouco a pouco, a cidade vai ganhando vida: os postes acendem e surgem vários espíritos e criaturas estranhas. Ao chegar ao restaurante, Chihiro descobre que seus pais se tornaram enormes porcos. Aterrorizada, a jovem foge e começa a se dar conta que está ficando transparente. Haku, que aparece novamente, diz que para ela não desaparecer deve comer algo deste mundo e lhe oferece uma baga (fruto pequeno e doce), depois disto, leva-a secretamente a uma casa de banhos termais em que deve aceitar um trabalho antes que possa ajudá-la a escapar. Assim, com a ajuda de vários amigos que faz ao longo da história, Chihiro inicia uma grande aventura para buscar uma maneira de acabar com o feitiço que mantêm a família dela transformada em porcos e poder continuar com sua vida livre.

Confesso que fiquei muito empolgada assistindo a esta animação, e sempre que a revejo tenho os mesmos sentimentos…

Ao longo da história ocorrem reviravoltas inimagináveis, é repleta de drama, romance e aventura.
Desde o principio já me apaixonei pelo gráfico da animação, e fiquei surpresa ao me identificar com alguns personagens (é meio difícil não ocorrer isto).

Bem, espero que vocês realmente assistam… E espero que gostem tanto quanto eu gostei…

Com um cordial “Até breve, e até a próxima”.