[ANIMAÇÃO] Studio Ghibli: O Fim?

51908178b017b32087[1]

“When Marnie Was There” pode ter sido o último filme do Studio Ghibli, se os rumores do fechamento iminente do estúdio de animação japonês forem reais.

A notícia veio de alguém de dentro da Ghibli, que disse ao site japonês “News Cafe” que há muitas mudanças em andamento no estúdio responsável por clássicos como “Meu Amigo Totoro”, “O Castelo Animado” e “A Viagem de Chihiro”.

O co-fundador do estúdio, Hayao Miyazaki, se aposentou no verão passado, depois de fazer “The Wind Rises”. No começo desse ano o co-fundador e produtor Toshio Suzuki parou de produzir filmes e se tornou gerente geral da Ghibli.

Apesar de os boatos não terem sido confirmados, a fonte disse ainda que por problemas financeiros “When Marnie Was There” será o último filme antes do estúdio se focar somente em gerenciar o copyright das obras ou fazer dinheiro com seu material antigo.

Os filmes da Ghibli são feitos por uma equipe que trabalha em tempo integral no Japão, o que torna a produção muito cara. O jornal japonês “Asahi Shimbun” revelou que até no último outono “The Wind Rises” ainda não tinha dado lucro e que “The Tale of Princess Kaguya”, também lançado em 2013, fez 5.1 bilhão de Ienes, o equivalente a 29 milhões de Euros – e foi considerado um fracasso pelo estúdio, tendo em vista os custos de produção.

A fonte disse ainda que “não há opção a não ser dissolver o estúdio, porque é impossível ultrapassar o alto obstáculo de anunciar um novo filme a cada ano”.

Não é a primeira vez que o fim do estúdio é mencionado.  Em 2010 Miyazaki falou sobre seus planos, que pareciam similares aos relatados aqui, em uma entrevista na “Cut Magazine”.

“Suzuki-san está planejando um programa de dissolução do estúdio. Sem brincadeira, nós falamos sobre isso outro dia. Por exemplo, a Ghibli deve ser capaz de funcionar com mais ou menos 5 membros no staff, como uma companhia de gerenciamento de copyright. Então a Ghibli poderá dizer ‘Nós paramos de produzir filmes. Adeus.’ E eu não tenho que estar aqui'”.

Quando o crítico de cinema Robbie Collin se encontrou com Miyazaki no início do ano, o co-fundador do estúdio sugeriu que a Ghibli estaria dando uma pausa: “Não temos planos futuros. Nós só queremos descansar um pouco”, finalizou.