[ANIMAÇÃO] Satoshi Kon: A trajetória de um gênio

maxresdefaultSatoshi Kon sempre esteve muito a frente do seu tempo. Um grande diretor, considerado um visionário no campo da animação. Com apenas quatro longas e um animê, estabeleceu um estilo próprio e conquistou uma legião de fãs.  Seu ponto forte foi a abordagem de temas voltados pra os conflitos internos, deixando a realidade entre o objetivo e subjetivo e fazendo referências ao universo da psicologia e dos sonhos. Tudo é trabalhado de modo muito inteligente, gerando desorientação e deixando o espectador a ponto de não conseguir mais distinguir a ilusão das situações concretas dos personagens.  E o melhor, fazendo isso, sem perda da identidade oriental. Apesar disso, tudo ganha sentido na conclusão das tramas.  Kon usou a animação como meio de tratar assuntos mais maduros e com abordagens cinematográficas diferenciadas.

O diretor teve uma carreira impressionante, mas infelizmente curta. Sua jornada terminou em 2010 quando foi diagnosticado com câncer no pâncreas, já em estado terminal, dando-lhe aproximadamente mais um ano de vida. Kon decidiu passar esse período em casa, com a família. Como sua doença não se tornou pública, sua morte pegou de surpresa os fãs. O diretor faleceu em Agosto de 2010 aos 46 anos, tendo finalizado o storyboard de seu último projeto, ainda a ser concluído pelo estúdio MadHouse.

SATOSHI-KON-9Nasceu em Kushiro, Hokkaido em 1963. Realizador, diretor artístico, roteirista e também mangaká. Ficou mundialmente conhecido por suas obras: Perfect Blue (1997), Atriz Milenar(Millenium Actress, 2001), Tokyo Godfathers (2003) e Paprika (2006). O estúdio Madhouse, foi onde trabalhou a maior parte da sua vida. Como já dito acima, Kon ganhou notoriedade pelo estilo de sua obra, essencialmente sobre mundo dos sonhos e clima surrealista, evidenciando: complexidade psicológica, personagens e planos realistas, flertando entre realidade e a imaginação.

No início de carreira, o diretor começou a destacar-se como mangaká, lançando seu trabalho chamado Toriko (1984). Algum tempo depois ele conseguiu um trabalho como assistente de ninguém menos que Katsuhiro Otomo.

Além de Toriko, lançou em 1990 Kaikisen. Em 1991 trabalhou como animador no filme  Roujin Z e foi supervisor de Mamoru Oshii em Patlabor 2: The Movie. Por volta de 1993, Kon escreveu e co-produziu o 5.º episódio OVA de JoJo’s Bizzare Adventure.

 Em 1995 trabalhou como diretor artístico na curta metragem Magnetic Rose,parte integrante do filme composto por três curtas metragens denominado Memories (um deles de Katsuhiro Otomo).

Memories

Memories – Dirigido por Katsuhiro Ōtomo, Kôji Morimoto e Tensai Okamura

 Foi apenas em 1997 que Satoshi Kon começou a trabalhar em uma de suas primeiras grandes obras: Perfect Blue (baseada em no romance homônimo de Yoshikazu Takeuchi). O drama de terror psicológico do longa marcou a década, devido à temática original que recai na dificuldade de distinguir a realidade e o sonho.

Perfect Blue, 1997

Perfect Blue, 1997

O enredo é sobre Mima Kirigoe , membro do grupo musical Cham, que tem um leal, embora pequeno, grupo de fãs. Querendo melhorar sua carreira e provar que é mais do que uma garota bonita com uma voz agradável, Mima abandona o grupo para se tornar uma atriz. Alguns dos fãs do Cham não querem vê-la ir e um fã obcecado encara a mudança como uma traição. Conforme avança em sua nova carreira, Mima mergulha em um intenso drama psicológico no qual fantasia e realidade se confundem colocando em dúvida sua ética moral.

Depois de Perfect Blue, deu início ao seu próximo projeto, Paprika. Contudo a produção foi paralisada quando a empresa de distribuição de Perfect Blue, a Rex Enterteinment, faliu.

Curiosamente, o projeto seguinte de Kon volta a misturar realidade com ficção, no filme lançado em 2001, Atriz Milenar (Millenium Actress), e marca a estréia da parceria entre Satoshi Kon e o compositor Sasumu Hirasawa, criando a combinação perfeita entre música e animação. O longa foi um sucesso comercial e valeu a Kon diversos prêmios.

Atriz Milenar, 2001

Atriz Milenar, 2001

Um estúdio cinematográfico está prestes a ser fechado, e Genya Tachibana, um repórter de televisão, localizou sua mais famosa estrela, Chiyoko Fujiwara, que vive reclusa desde que deixou de atuar há mais de 30 anos. O repórter entrega uma chave à ela, o que a faz refletir sobre sua carreira. Através de flashbacks dos filmes da carreira da estrela, é revelado o verdadeiro motivo que a levou a seguir a carreira nos cinemas: viveu sua vida procurando seu amor.

Em 2003, Tokyo Godfathers foi anunciado, o filme que relata o abandono e tem como personagens principais três sem-teto. Foi o mais caro de Kon até a data, custando cerca de 300, 000,000 yen.

Tokyo Godfathers,2003

Tokyo Godfathers,2003

Nele, Hana, uma ex-drag queen, Gin, um antigo ciclista alcoólatra e Miyuki, uma adolescente fugitiva são três sem-teto que em sua tumultuada existência encontram um bebê abandonado no dia de natal. Os três resolvem então peregrinar em busca da solução do mistério e encontrar os pais da criança antes da chegada do ano novo. Durante a busca, deparam-se com fatos ocultos sobre o passado que são forçados à confrontar, ao mesmo tempo que aprendem a enfrentar o futuro juntos.

Em 2004, Kon criou uma série de anime em 13 episódios: Agente Paranóia (Paranoia Agent), integrando algumas idéias não aproveitadas de seus projetos anteriores.

Agente Paranóia, 2004

Agente Paranóia, 2004

O Anime é centrado num serial-killer, Shonen Bat (ou Garoto do Taco) cujas vítimas só se lembram de três detalhes: patins dourados, boné de baseball e um taco dourado. A série foca no fenômeno social causado pelo sociopata e cada episódio é centrado em personagens diferentes e em como suas vidas são afetadas pelo evento. A cada história individual contada, detalhes são revelados sobre a verdade por trás de Shonen Bat.

Então em 2006 o filme Paprika foi finalmente lançado. Ao longo dos anos, Kon não desistiu deste projeto, que acabou por ser infelizmente, o seu último filme. Paprika é a prova concreta da genialidade de Satoshi Kon, sendo um dos seus trabalhos mais notáveis.

Paprika, 2006

Paprika, 2006

Em um futuro próximo, o Dr. Tokita inventa um poderoso aparelho chamado DC-Mini, que torna possível o acesso aos sonhos das pessoas. Sua colega, a Dra. Atsuko Chiba, psicoterapeuta e pesquisadora de ponta, desenvolve um tratamento psiquiátrico revolucionário a partir do aparelho. Mas, antes de seu uso ser sancionado pelo governo, o DC-Mini é roubado. Quando vários dos pesquisadores do laboratório começam a enlouquecer e a sonhar em estado de vigília, Atsuko assume seu alter-ego, Paprika, a bela “detetive de sonhos”, para mergulhar no mundo do inconsciente e descobrir quem está por trás da tragédia.

Em 2007, Kon junta-se a Mamoru Oshii and Makoto Shinkai, num projecto televisivo da NHK chamado Ani*Kuri15. Este integra diversas curtas metragens de realizadores conceituados com 1 minuto apenas. O curta de Kon chama-se Ohayo. Ainda neste ano, ele integrou a Japan Animation Creators Association(JAniCA).

Depois de Ohayo, Kon inicia o seu próximo projeto, The Dreaming Machine. Como dito anteriormente, o diretor deixou o storyboard terminado, e fitas com guias diretoriais. Porém, o lançamento do filme foi adiado indefinidamente pela MadHouse, que alega razões financeiras. Ao que parece que apenas 1/3  já está pronto.

d157f885284a86430445a9c8c0519f751358388014_full

Dreaming Machine

 Aparentemente, o enredo será uma aventura de fantasia, passada num mundo futurista habitado somente por robôs.

 O vídeo abaixo é uma análise das técnicas de transição de cenas e  sua maestria no que se refere a edição, e mostra algumas das influências exercidas por ele em outros diretores contemporâneos como Darren Aronofsky e Christopher Nolan, além de diretores que influenciaram o próprio Kon:

O que resta aos fãs é aguardar pra conferir o trabalho póstumo do grande Satoshi Kon.