[ANIMAÇÃO] Batman e Arlequina: Pancadas e Risadas (review)

A Warner e DC decidiram reviver o Batman de Bruce Timm esse ano (isso mesmo, aquele mesmo de Batman – A Série Animada, época boa, quando assistia esse desenho foda, nas minhas manhãs de criança)

, e aproveitando o boom que Arlequina teve desde que o filme do Esquadrão Suicida foi anunciado (boa parte graças a Margot Robbie, pena que o filme não foi bom) , resolveram juntá-la ao morcego na mesma animação.

Sinopse:

Batman e Asa Noturna precisam se juntar com Harley Quinn, para conseguirem evitar uma catástrofe global, que está sendo planejada pela Hera Venenosa e o cientista Jason Woodrue, também conhecido como Mestre das Plantas ou Homem Florônico.

O filme traz uma nostalgia dos anos 90, e irá agradar principalmente os fãs mais velhos do morcegão. Com um tom mais adulto, o longa foca na união de Harley com Batman e Asa Noturna. Esse último se envolve intimamente com a psiquiatra (louca, criminosa e sexy). Quinn é praticamente a protagonista. A animação alterna entre drama, ação e comédia.

Como o subtítulo “Pancadas e Risadas” referencia , o humor acaba tomando conta da história, e em alguns momentos até extrapola, e passa um pouco do ponto. As cenas de ação ficaram muito boas, destaque para as lutas entre Arlequina e Asa Noturna, e entre Arlequina e Hera Venenosa.

O trio precisa impedir Hera Venenosa e Jason Woodrue, que querem transformar todos na Terra em plantas (o que sempre dá errado). A crítica sobre a decadência do nosso planeta, e que os culpados somos nós mesmos, fica bem explícito ao longo do filme.

O longa pode ser encarado como um episódio estendido do consagrado desenho de Timm. Um ponto negativo fica por conta da comédia, que extrapola um pouco, e o final fica apenas subentendido. A direção é de Sam Liu. Divertido, nostálgico e despretensioso, Batman e Arlequina: Pancadas e Risadas, vale a pena.

Trailer: